REVISTA FESTAS TEENS Nº07

Editorial

Com festas luxuosas e sem deixar de lado a religiosidade, os Bar e Bat Mitzva ganham ares de modernidade, com baladas e animadas brincadeiras. E as festas de 15 anos podem também ter clima hollywoodiano, quando comemoradas em um hotel de luxo. A revista Festas Teens traz muitas idéias para os jovens. Comemore.  

Zuleica Russi

 

Bar e Bat Mitzva

Duas importantes comemorações dos povos judeus, o Bar Mitzva (para meninos de 13 anos) e o Bat Mitzva (para meninas de 12 anos) marcam a transição da fase infantil para a juvenil e chama para o jovem algumas responsabilidades que até então eram dos pais. Em ambos os casos, as cerimônias são realizadas na sinagoga, em horários especiais, dentro dos princípios da tradição e da religiosidade judaica. Para celebrar essas datas, também ocorrem festas, para amigos e familiares, das tradicionais às mais modernas, com todo luxo, requinte e pompa que essas ocasiões exigem.

Berta Monica Napchan começou os preparativos do Bar Mitzva do seu filho Fábio um ano e meio antes de ele completar 13 anos, fazendo a reserva do local da festa, a escolha do conjunto musical e do fotógrafo. “Queríamos algo tradicional, porque a ocasião é muito simbólica e importante, e a idéia era realizar a festa em uma data mais próxima possível da comemoração religiosa”, explica.

Berta conta que desde que Fábio nasceu, seu pai, Moyses, falava do Bar Mitzva do neto. Optou pelo buffet Torres, que fizera a festa do Bar Mitzva do seu irmão, há 30 anos. “Uma feliz coincidência”, diz.

No começo deste ano, também tinha de resolver o local do Bat Mitzva da filha Renata, que faria 12 anos no dia 9 de agosto, dois dias antes dos 13 anos do irmão Fábio. Ele preferiu algo mais tradicional que a irmã, que optou pela balada. “Escolhemos o buffet Planet Party. “Gostei do salão: é lindo, todo preto, prata e branco”, elogia. No local, Berta teve acesso a uma lista de decoradores, Djs, barmen, fotógrafos, etc. Ela gostou do trabalho de Cristiane Sapag Pileggi e contratou-a para fazer a assessoria e a decoração da festa da filha.

Faltavam 5 meses para a festa do Fábio e também contratou Cristiane para assessorar a festa do filho. “Saímos de uma proposta de decoração tradicional, com arranjos de flores, para uma mais moderna”, explica. “A proposta foi o tradicional renovado com toques modernos, para agradar adolescentes e adultos. O Bar e o Bat Mitzva são comemorações aonde comparecem adultos e adolescentes , então a festa tem que agradar a ambos “, explica Cristiane.

Segundo Berta, Fábio não quis cerimonial (as 13 velas), nem mesmo o clip. “Ele foi a vários Bar Mitzva de colegas de classe e considerou a cerimônia bastante cansativa”, conta.

As inovações começaram pelos convites, feitos em papelão francês nas cores jeans e preto, criação da Cards and Co. Os arranjos florais desenhados por Cristiane e por Rubens, da Rubens Flores, aliados a muitas velas azuis deixaram o ambiente bem masculino. O buffet passou por uma transformação para receber os 450 convidados. “Na parede lateral da entrada foi feito um muro inglês contendo tubos de ensaio com anilinas azuis e gérberas brancas, como, também, muitos móveis foram retirados para deixar a decoração mais clean ”, conta Berta.

“Cristiane fez um projeto especialmente para a festa: idealizou os vasos de entrada todos espelhados em formas geométricas, o bar com estátuas vivas no salão do coquetel, além de sombras e caricaturistas na parte de cima do salão, para distrair os convidados”, descreve Berta. “Na decoração, puxando para o azul, com flores brancas e azuis, usei e abusei da iluminação para criar efeitos especiais, com focos azuis colorindo as paredes. Foi superdiferente”, revela a decoradora.

O coquetel foi servido na parte de baixo do buffet, onde quatro estruturas de ferro delimitavam as quatro mesas das entradas a serem servidas: racletes, arenques, cardápio japonês, queijos, frios e patês. Luzes azuis coloriam as paredes e as plantas deste local. Na entrada do salão, uma tela de plasma exibia as fotos do jovem; na mesa ao lado, foi colocado um álbum que ficava à disposição dos convidados para fazerem dedicatórias.

No centro do salão do coquetel, conta Cristiane, foi montado um bar duplo (pela equipe do Helpbar) onde rapazes faziam malabarismos, enquanto preparavam os coquetéis de frutas sem álcool e shakes para os menores, igualmente apreciados pelos adultos. “Os barmen fizeram um coquetel em uma taça gigante onde os amigos e a família podiam se servir com canudos gigantes. Foi muito interessante”, diz Berta.

Na escada que dava acesso ao salão de jantar foi feita uma projeção do nome do Fabio durante toda a festa. Sobre as mesas dos adultos foram colocadas toalhas na cor cinza prata e arranjos altos feitos em base de prata com velas brancas e flores brancas e azuis. Já as mesas dos adolescentes, com base de ferro e tampo de vidro, tinha como arranjo um jardinzinho japonês com composição de velas azuis, musgo e rosas de pedra. Souplats na cor azul, para os pratos, completavam a decoração. “Todas as partes dos salões do buffet foram minuciosamente decoradas para fazer com que cada canto tivesse um toque diferenciado; assim, detalhes de decoração e várias atrações surpreendiam os convidados a cada instante”, afirma Cristiane.

Fábio entrou no salão com os pais Marcio e Berta. “Fomos direto para o parabéns, depois cortamos o bolo idealizado por Cristiane, azul e branco, cheio de estrelas de Davi”, conta. Depois da dança ao som de músicas judaicas, que duraram cerca de 1 hora, começou a seleção feita com o maestro para a apresentação do conjunto SP3, enquanto o jantar foi servido. “A música não parou em nenhum momento e foi intercalada com banda e Dj”, diz Berta.

Ela escolheu duas opções de cardápio. O buffet à francesa teve como entrada salada de endívia e salmão e, na seqüência, uma massa (três ravioles, em cores e recheios diferentes: verde, vermelho e branco); vitela com pêra em calda e arroz com alcachofras. “Experimentei três vezes até chegar no ponto e na apresentação desejada”, afirma. O outro buffet, à americana, mais voltado para os jovens, que não queriam perder tempo e aproveitar melhor a festa, tinha comida mais simples: salada, massa com molho branco ou vermelho; arroz, filé mignon ao molho madeira, além de fritas e hamburgers.

A sobremesa foi servida às 2 da manhã. Foram montadas quatro mesas grandes forradas com azul jeans, com taças gigantes cheias de sorvetes de vários sabores e inúmeras coberturas diferentes. Mais uma mesa, na saída do salão, esperava os convidados com guloseimas e doces com motivos judaicos extremamente elaborados pela Mariza Doces, além de doces do próprio buffet Torres. A mesa, com base de ferro e tampo de vidro, foi colocada em um hall tendo pendurado no teto 100 tubos de ensaio com anilina azul e pequenas flores brancas. “ No chão, embaixo desta mesa, foi feito um jardim com rosas de pedra, musgo e folhagens, iluminado por velas e luzes cenográficas, criando um efeito muito interessante”, diz a decoradora.

Na saída da festa, outra mesa, com creme de palmito, café, chás, licores. Sobre um aparador de espelho e vidro foram arrumadas as lembrancinhas, confeccionadas pela Papermint: uma caixa espelhada contendo chocolates (com o nome de Fabio e a data da festa gravados na parte externa) e como arremate um laço nas cores prata e azul.

A festa da Renata

Em agosto, os Napchan tiveram nova festa, desta vez para comemorar o Bat Mitzva de Renata, em estilo totalmente diferente do irmão, no Planet Party. O convite – uma grande placa de acrílico espelhado pink, desenhada pela Cards and Co, colocada dentro de um envelope branco de quatro pontas fechado com pompom – tinha o aviso: Traje balada chique. Para a ocasião especial, Renata pôs um vestido nas cores das paredes do buffet, preto, branco e prata. Na entrada, num vidro de 1,5 metro de altura por 1 de largura, com uma foto jateada de Renata, as pessoas escreviam mensagens com caneta de retroprojetor.

Berta aproveitou as vantagens oferecidas pelo buffet e montou uma sala para 80 adultos, na parte de cima, decorada com um painel grande, com a foto da aniversariante. Para a decoração, que Cristiane define como bem moderna, foram escolhidas cores cítricas e o pink. O ambiente fashion foi criado pelo tapete de pelúcia pink na entrada, estrelas tridimensionais forrando o teto, lycra nas paredes, arranjos de flores em cores cítricas, vidros com anilinas e muitas velas.

Na parte de baixo, o ambiente foi montado para receber 180 jovens. Para decorar as mesas, Cristiane criou centros de mesa feitos com uma caixa de vidro com lanterna de fibra ótica e luzes que piscam coloridas. “Os jovens adoraram e levaram o arranjo para casa no fim da festa”, diz.

O som ficou por conta do Dj Klaus que tocou músicas bem ao gosto dos jovens. Outro atrativo, por conta da Template, foi a montagem do estúdio de foto, do tipo capa de Caras. A empresa levou roupas, perucas coloridas, chapéus, óculos e outros adereços para as pessoas se produzirem para a foto personalizada, no formato de minicapas da revista, que eram entregues aos convidados, tendo acima os dizeres Festa do Ano: Renata Napchan recebe os amigos em noite especial. “Foi o máximo. Adolescentes e adultos se produziram para a foto”, conta Cristiane.

Além do serviço de cocktail e jantar de crepes oferecido pelo buffet, Berta contratou a chefe de cozinha Gislaine Oliveira para acrescentar mais alguns itens ao cardápio dos adultos: creme de siri, carpaccio, queijo brie com geléias de frutas vermelhas, mini tartelletes de berinjela, morangos com salmon, entre outros.”

O coquetel tinha salgadinhos apreciados pelos jovens, das tradicionais coxinhas, passando pelos quiches de camarão e tomate seco, mini hamburgers e cachorros-quentes. Para a mesa de doces, Cristiane encomendou à La Vie en Douce chocolates em diversos formatos (caixinhas, vasinhos com florzinhas, estrelinhas pink e laranja, decorados coma letra R da inicial de Renata, copinhos de brigadeiro mole, nas cores chocolate e rosa, para comer de colher, além de doces do próprio buffet. A Helpbar novamente foi chamada para fazer os coquetéis de frutas.

Para garantir a animação, foram contratados três modelos, sendo dois rapazes e uma moça, para puxar os jovens para dançar ao som do DJ. “Sapatilhas nas cores pink, laranja e limão, foram distribuídas para os convidados que tiraram os sapatos e caíram na dança”, conta. Berta acrescenta que também foram distribuídos 200 kits com óculos coloridos, perucas, colares, pulseiras e anéis de neon, além de chapéus de coubói.

Na saída, os convidados receberam lembrancinhas, confeccionadas pela Papermint: uma caixinha de espelho aberta, com o nome gravado e a data do aniversário, com um pirulito grande de chocolate e vários pirulitinhos em formato de estrelinhas e coraçõezinhos, combinando com o laço da fita, seguindo as cores da festa, que envolvia a caixa.

Pão, vinho e velas

O buffet Torres tem tradição na realização de Bar Mitzva kosher. Segundo o Departamento de Eventos, o cliente vai ao local, escolhe o decorador que cria o ambiente desejado. No salão inferior, os convidados são recebidos para o coquetel. Na parte de cima, o salão é montado para o jantar e para a cerimônia.

O pai, a mãe, os irmãos e o jovem entram ao som de música judaica. A seguir, vai à pista, faz o corte simbólico do pão, brinda com vinho kosher. O menino dá um pedaço do pão para a mãe outro, para o pai, para o irmão e também come um pedaço. Depois, chama alguns amigos, um ou dois por vez, para acender as 13 velas. Depois, corta o bolo em formato de estrela de Davi, mãe, pai e irmãos beijam o aniversariante e dançam ao som de músicas judaicas.

A parte ritualística

Tanto a cerimônia religiosa do Bar Mitzva de Fábio Napchan como do Bat Mitzva da sua irmã Renata foram realizadas na Sinagoga, seguindo a tradição judaica. Segundo a professora Geni Chanoft, que é tia de Berta Monica Napchan, os eventos têm cunho religioso e são muito importantes para o menino de 13 anos e para a menina de 12.

Segundo Geni, que preparou Fabio para a cerimônia durante cerca de 5 meses, no caso dos meninos, a tradição remonta muitos séculos. “Quando Abrão recebeu a promessa de Deus de que ele seria o pai de um grande povo, ele fez um pacto de realizar a circuncisão (Brit Mila), no oitavo dia de vida do menino”, explica. Com o tempo, ela diz que foi instituído um segundo pacto, para iniciação do jovem no Ato Litúrgico Bar Mitzva, onde ele é introduzido na congregação, sendo chamado para ler o Pentateuco, passando, então, a ser responsável pelas suas próprias orações.

A cerimônia ocorre sempre durante a reza da manhã (Shacharit), em uma data específica, marcada conforme o dia de nascimento do menino, podendo ser coletiva ou não. Na ocasião, o jovem participa da oração normal da Congregação e tem de rezar para ele, sozinho, e também juntamente com os outros. “No momento de tirar os rolos do Torá, é dada a ele a honra de ler a porção semanal do Torá. São 52 porções, uma para cada semana do ano”, explica.

A Congregação toda participa com roupa de festa, inclusive o jovem, que põe pela primeira vez o Talit (um chale retangular com franjas com nozinhos nas quatro extremidades, representando os quatro pontos cardeais). “Cada homem tem o seu Talit, em geral nas cores bege ou branca, com listras, bordado, para ser colocado toda vez que ele vai rezar. É como se ele estivesse trazendo todos os homens do mundo para rezar”, diz a professora.

Fazem parte da ritualística os Tefilins (filatélicos). Em formato de caixinhas, uma delas o jovem coloca na cabeça, como uma coroa, pendurada na altura do centro da testa, tendo no seu interior um pergaminho onde está escrita a bênção mais sagrada do povo judeu, o Shema, que significa Ouça; e outra caixinha, presa por uma tira grande de couro, é amarrada com sete voltas no braço, conforme explica. “A da cabeça, da razão e da consciência, significa o nome de Deus na cabeça, e a do braço, a da emoção e do coração, significa o nome de Deus ao lado do coração”, diz. Todos os dias pela manhã, o jovem coloca o Talit e os Tefilins para fazer suas orações, retirando-os depois e guardando-os dobrados em saquinhos de veludo.

Depois da cerimônia de iniciação, tem um café da manhã e um coquetel kosher, preparado por um buffet especializado. No caso do Fabio, foi o Menorá.

Iniciação das meninas

No caso da menina, o Bat Mitzva foi convencionado pela sociedade no século passado. Ela passa pela mesma iniciação, na Sinagoga, porém com 12 anos. “Ela não tem o privilégio de ler o Pentateuco, mas torna-se o baluarte da família, sendo responsável pelos cuidados e pela educação dos filhos, mantendo a tradição e os costumes judaicos dentro de casa”, ressalta Geni.

As cerimônias do Bat Mitzva normalmente são coletivas e ocorrem à noite (Arvit). Elas cantam músicas do livro de reza (Sidur). Antes, porém, fazem um curso onde são dadas aulas sobre os valores, a tradição e os costumes do judaismo. A partir de então, as jovens têm a obrigação de acender as velas de sexta-feira, em sua casa, na véspera do Shabat, o dia sagrado dos judeus. “Antes da Bat Mitzva da garota, a mãe acende as velas para toda a família. Quando a jovem passa a ter obrigações, ela ajuda a mãe”, diz e acrescenta que o ato simboliza o nascimento de um novo dia que se inicia quando escurece, pois os judeus seguem o calendário lunar.

Balada no Friends

Inaugurado há um ano, o buffet Friends tem agradado bastante os jovens adeptos das baladas. Tanto que tem sido fechado para festas de aniversário, incluindo as comemorações de Bar Mitzva e Bat Mitzva.

Segundo a gerente do buffet, Cristina Luz, entre agosto e outubro, a casa realizou oito festas para comemorar essas importantes datas da comunidade judaica. Ela conta que as festas foram contratadas desde o começo do ano. “O planejamento do Bar e do Bat Mitzva é feito com bastante antecedência. É idealizado desde que a criança nasce”, explica.

Com relação às datas, a preferência é para os domingos, mas eventualmente podem ocorrer nos sábados. “São festas grandes, para 150 a 300 pessoas”, diz a gerente, acrescentando que para alguns clientes foram criadas peças especiais para a cerimônia das velas. “Tentamos adequar o tradicional ao moderno para acompanhar o estilo jovem, adaptando a balada com o cerimonial das velas. A proposta é atender o requinte dos serviços para adultos e o estilo despojado dos jovens.”

Ela conta que o cerimonial consiste em acender as 13 velas (meninos) ou 12 velas (meninas), que são colocadas em um candelabro (Menorah). Para isso, o garoto ou a garota, que às vezes prepara um discurso, chama as pessoas às quais pretende homenagear. Cada uma dessas pessoas acende a vela e coloca no castiçal. Depois, Cristina diz que o Dj põe para tocar a seleção israeli de músicas judaicas e todos dançam juntos. “Terminada a dança, começa a balada”, diz. A decoração é por conta do cliente, segundo a gerente. “Quanto às músicas, sugerimos o Dj interativo, que ajuda no cerimonial e anima a festa”, diz.

O Friends conta com a chef de cozinha Soraya Dresler que adaptou um cardápio para facilitar esse tipo de festas. Em eventos com convidados kosher, o cliente costuma levar comidas apropriadas para atendê-los. “Foi o caso da festa contratada por Iza Mansur, para comemorar o Bar Mitzva do filho Bruno.”

400 convidados

Depois da cerimônia religiosa do Bar Mitzva de Bruno, realizada no dia 9 de setembro, na Sinagoga, conforme a tradição judaica, cerca de 400 convidados participaram de um brunch kosher, preparado pelo buffet kosher Goody, à base de pães, queijos, salmão, além doces: crepes, chocolates e doces árabes. “Foi uma recepção mais formal, para familiares e alguns amigos dos meus filhos. Minha família é grande”, diz a mãe do garoto, Iza Mansur.

Para a festa, realizada no dia 12 do mesmo mês, basicamente direcionada aos amigos do filho, Iza e o esposo foram ver alguns lugares, fizeram uma pré-seleção e a escolha foi do aniversariante. “Quando ele bateu os olhos no Friends, decidiu pelo local na hora”, conta a mãe que organizou uma recepção para 160 convidados, sendo 120 jovens e 40 adultos, apenas os familiares mais próximos.

A Ruth Decorações foi contratada para fazer a decoração do salão e também a Menorah para cerimônia das velas, para a qual Bruno convidou os pais, avós, primos e alguns amigos para acenderem as 13 velas. A seguir, o Dj tocou um pouco de música judaica, os familiares dançaram e quando terminou a seleção começou a balada, com músicas de várias épocas até a atual tecno. Iza montou a mesa do buffet dos adultos fora, em um terraço envidraçado, com isolamento acústico, mas com visão da festa.
Para os jovens, o buffet oferecia pratos prontos, além de uma mesa de guloseimas. “Ficou com a cara de uma festa de adolescentes”, revela a mãe que contratou um mágico close-up que ia de mesa em mesa ou de grupinho em grupinho fazer mágicas.

O cardápio foi à base de massas, peixes e saladas, além de salgados e doces. “A comida, bastante variada, agradou adultos e jovens”, afirma Iza. Para os kosher, ela encomendou sanduíches e doces, que além de serem embalados um a um tinham o selo de kosher, montados em uma mesa à parte.

 

Festa de 15 anos em hotel de luxo

Tão sonhada pelas meninas, a festa de 15 anos pode ser comemorada com glamour, requinte e classe, em um hotel cinco estrelas, com direito a apartamento ou suíte, para a produção, e acesso a todas as facilidades que esses locais oferecem: cabeleireiro, maquiagem e spa com massagens e outros cuidados com o bem-estar do corpo. Entre os hotéis que fecham pacotes para festas de 15 anos estão o Caesar Park, Grand Hyatt e Sofitel.

O Grand Hyatt São Paulo , inaugurado há 2 anos no Brooklin Novo, já foi palco de várias festas de 15 anos. Os nomes dos clientes não são revelados porque envolvem pessoas da alta sociedade que exigem sigilo, segundo gerente de Contas de Departamento de Eventos, Marco Aurelio Moura. Ele conta que o espaço já realizou vários estilos de festas, com superprodução, queima de fogos, além de Bar Mitzva e Bat Mitzva, respectivamente para comemorar 13 anos dos meninos e 12 anos das meninas das famílias judaicas. “O Hyatt faz cardápio kasher, inclusive a inauguração do espaço foi feito com esse cardápio”, diz Marco Aurelio.

A festa mais recente, realizada em julho, foi de uma garota que adorava cinema e contratou um cenógrafo famoso para produzir o cenário da festa black tie . “Ele criou um clima hollywoodiano, comparável ao de uma noite de Oscar, com estatueta do Oscar com 13 metros de altura na entrada do salão, calçada da fama, foyat com tapete vermelho para receber os convidados, entre eles, homens e mulheres do mundo de negócios, cerca de oito limousines com paparazzis”, descreve. Para montar a mega produção, ele conta que a família visitou o Pavilhão do Oscar, em Los Angeles, um mês antes.

A apresentação da cerimônia ficou por conta do crítico de cinema, Rubens Ewald Filho. Outro grande momento foi a apresentação do cantor da peça de teatro Chicago, que cantou a música A Bela e a Fera para a garota, segundo o gerente.

No pacote de festas de 15 anos o hotel inclui suíte de apoio para a jovem ou a família se arrumar, coquetel com salgados e bebidas, buffet, geralmente com cardápio sofisticado para adultos e mais básico para os jovens, sobremesa e café da manhã, que é servido às 4 horas, no fim da festa. “A decoração, a música e os docinhos são por conta do cliente”, avisa Marco Aurelio. Ele conta que geralmente são montados bares onde shakers fazem coquetéis coloridos, sem álcool, para os menores.

A jovem pode utilizar os serviços de cabeleireiro, maquiagem e spa oferecidos pelo salão Jacque Janine, que funciona dentro do hotel, mas o pagamento é por conta do cliente. Para convidados e familiares que desejarem se hospedar no Grand Hyatt, Marco Aurelio avisa que há uma tarifa especial.

Estréia no segmento teen

Com o foco em hospedagem, convenções, banquetes e eventos, a nova unidade do Grupo Posadas (mexicano), o Caesar Park Vila Olímpia, inaugurado no dia 1.º de maio, já está negociando pacotes de festas de 15 anos. “Já fechamos duas propostas de festas, uma delas para o dia 20 de novembro, e outra, para janeiro de 2005”, adianta a gerente geral, Ana Maria Trovato.

A partir dos contatos com fornecedores de produtos e serviços para festas e eventos, veiculados em anúncios da revistas Festas Infantis e Festas Teens, Ana Maria conta que surgiu a idéia de abrir o Caesar Park para festas de 15 anos. “Trata-se de uma boa opção para a realização de festas teen fora do buffet infantil”, diz. “Estamos em fase de implantação e já recebemos consultas e visitas de muitas pessoas interessadas.”

Para a festa de 15 anos, o Caesar Park da Vila Olímpia tem o pacote Dia do Aniversariante em que a jovem tem direito a uma suíte para que ela possa se produzir no próprio hotel, no caso de festas acima de 250 pessoas. Também pode também usar a Academia Reebok e os serviços de maquilagem, cabeleireiro e massagem e Spa, oferecidos pelo Jacques Janine, instalados no Condomínio Central Time Square, onde também ficam o hotel, as torres de escritórios comerciais e o Caesar Businesses. “Esses custos, porém, estão fora do pacote e têm de ser negociados pela mãe da aniversariante”, avisa. Os pais da jovem também podem reservar suíte no hotel para eles se arrumarem, mas pagam à parte. “Sempre estudamos a possibilidade de descontos.”

Conforme a executiva de Eventos Sociais do hotel, Tarsila Junqueira de Arantes, faz parte do pacote o coquetel, o bolo e o buffet, com prato principal e mesas montadas com sanduíches e petiscos, que são reabastecidas o tempo todo, e fácil acesso, para os jovens não perderem tempo e aproveitar a festa, segundo Ana Maria. Para os menores são servidas apenas bebidas não alcóolicas, como coquetéis de frutas preparados por shakers .

Para animar a festa, a indicação é o Dj Ivo de Oliveira, que já fez vários trabalhos no hotel. “É um Dj interativo, com equipe que brinca com o pessoal, entregando óculos escuros, maracas, perucas, anéis, pulseiras de neon , chapéus de cowbóis, conforme o estilo musical.

Temáticas e black tie

Apesar de não ser um segmento muito explorado pelo Sofitel, este ano o hotel já realizou algumas festas de 15 anos. Segundo o Departamento de Eventos, essas festas são tradicionais, tipo black tie , ou temáticas, com preferência para o tema cinema, com entradas em limousine, quando a jovem se arruma fora do hotel.

Pacotes acima de 100 convidados oferecem, gratuitamente, um apartamento para que a garota possa se arrumar, dando direito a mais uma pessoa de se hospedar. Ambas podem utilizar os serviços do fitness center (academia, massagem) e a piscina, mas o custo é à parte, assim como os serviços de cabeleireiro e maquiagem do salão do hotel.

Faz parte do pacote o coquetel com salgadinhos variados e que inclui bebidas não alcoólicas para os jovens (água, refrigerantes, sucos e coquetéis) e buffet com dois cardápios, um para os adultos, com 12 opções de saladas, pratos quentes, sobremesas e bebidas, e outro, para os jovens, com saladas verdes, principalmente, três tipos de massas com três molhos diferentes, além de hamburgers e batatas fritas e sobremesas. A mesa de encerramento, com café e trufas, também está incluída no pacote. O bolo e os docinhos são por conta do cliente.

Conforme o Departamento de Eventos, em geral as festas começam às 20 horas, e o cerimonial, à meia noite, no estilo tradicional, inclui a entrega da jóia pelo pai e a valsa com os convidados. Às vezes, o hotel faz um lounge para separar os adolescentes dos adultos.

Para a animação da festa, a preferência é DJs, que permite à jovem escolher as músicas de sua preferência. O hotel possui uma lista de DJs e de empresas que fazem decoração, mas a escolha é do cliente que pode contratar esses serviços com quem preferir.

 

 

voltar para arquivo