REVISTA FESTAS INFANTIS Nº36 - Fev./08

 

 

 

CARTA AO LEITOR

 

Crianças a partir de sete anos já pedem uma festa menos infantil. Para atender o ritmo desses pequenos, alguns buffets têm uma opção de festa com muita brincadeira e brinquedo e um toque de balada.
Para quem quer uma festa bem personalizada, com brinquedos e serviços exclusivos e horário flexível, a idéia é transformar espaços neutros em verdadeiros parques de diversão.

A Páscoa está aí. Coelhos fofinhos fazem a alegria da garotada. Conheça algumas variações do tema. Também nesta edição damos continuidade ao Especial Ecologia nas Festas. Veja como empresas da área fazem para contribuir com o planeta.
Lista de presentes é uma opção confortável e garantida de presentear bem. Cada vez mais as lojas aperfeiçoam o serviço e atendem com praticidade aos pais, convidados e sobretudo aniversariantes exigentes.

Conheça as tendências em festas infantis  na 1ª MegaFestas Kids- Megafeira de Festas Infantis, no Terraço Daslu, Vila Olímpia. Seu filho pode participar de uma megafesta enquanto você conhece lançamentos e contrata serviços para realizar a festa dos seus sonhos.
Aproveite e comemore!    

 

Zuleica Russi

 

 

 

 

MINIBALADA NOS BUFFETS

 

 

 

Para comemorar o aniiversário de Mariana, nove anos, a mãe Aureane Resende preferiu unir a estrutura de um buffet com o desejo da filha, que queria uma festa com minibalada só para os amigos da mesma faixa etária. Ela encontrou essa estrutura no Banana Power, em Moema. “Apesar de não ter sido uma comemoração com características bem infantis, os brinquedos não ficaram para trás”, conta Aureane.

A vontade de experimentar o universo teen ainda na infância tem acontecido com outras crianças também.

Para a psicóloga clínica Rita Motooka há um fenômeno provocado pela complexidade da vida moderna que leva as crianças a queimar etapas. “Esse imediatismo não é culpa nem de pais nem de filhos”, acredita. Ainda assim, os interesses podem ser despertados em vários momentos. “É preciso estar atento ao ritmo de cada um”, diz.

Alguns buffets tentam acompanhar essa tendência e disponibilizam festas infantis com baladinhas para quem já está curioso para conhecer a fase seguinte da infância. “Acho que a criança pode experimentar um momento balada, só que tem que moderar”, sugere Rita.

De acordo com a psicóloga, a questão é também biológica. “Até uma certa idade, o corpo ainda está se desenvolvendo e, por isso, a criança não pode ficar acordada até tarde, não pode ouvir música alta porque o sistema auditivo ainda está em formação”, explica.

Mas nem sempre é fácil segurar os pequenos. “Nunca se falou tanto em manter-se jovem como de dez anos para cá”, constata. “Então os pais querem ser mais amigos dos filhos, mas educar é difícil. É preciso muitas vezes dizer não”, completa.

Entre os sete e os dez anos, os pequenos estão numa fase que transita entre o bebê e o adolescente. Mas somente após os onze anos é que eles começam a ser considerados pré-adolescentes. “Se os pais abrirem um espaço de diálogo dentro de casa e estabelecer as regras criarão uma estrutura sólida nos filhos”, garante Rita.

Com isso a probabilidade de elas fazerem comparações do tipo ‘o meu amiguinho pode por que eu não posso?’ diminui. “Elas compreendem desde cedo que não há nem melhor nem pior, mas regras diferentes e que devem ser respeitadas”, finaliza.

A mãe de Mariana revela que a precocidade é um dos assuntos atuais em seu círculo. “Mudou muito da minha infância para a da minha filha”, revela. “Elas são crianças, gostam de coisas de crianças, ao mesmo tempo, que querem fazer algo mais próximo do universo teen”, completa.

No caso da festa de Mariana, a idéia surgiu de um recorte de jornal. “Ela viu uma mesa que lembrava o da Barbie Celebrity, mas sem as bonecas”, conta. Para acompanhar a decoração, o bolo escolhido era coberto de pasta americana com estrelas em cima. O salão ganhou cores com as bexigas, do Universo dos Balões.

Para incrementar a festa, a mãe recebeu ajuda do buffet. “Roseli Touma, a proprietária, participou de todo o processo nos ajudando a escolher serviços que combinassem com a proposta”, conta. Uma das atrações de maior sucesso foi realizada pela Quiz Eventos. “Eles se encarregaram da baladinha com DJ e do barman”, lembra.

Como buffet tem um espaço separado para os adultos, a pista ficou só para as crianças. As crianças pequenas também tinham um espaço para elas, onde seus pais também podiam ficar.

 

“Mariana estabeleceu desde o início que não queria que os adultos ou as crianças menores participassem da baladinha”, fala a mãe. “A festa foi para ela”, completa.

Tanto que, dos 80 convidados, quase a metade era de crianças com idades entre oito e dez anos. Os adultos e os menores de cinco anos que participaram faziam parte da família, como a irmã de quatro anos. “Além da família, só foram convidados os adultos que tinham filhos nesta faixa etária”, lembra a mãe.

“Nessa fase, as crianças querem fazer uma festa diferente e já não querem mais nada tão infantil”, diz. Por isso, a baladinha começou uma hora depois de iniciada a festa e seguiu até um pouco antes da hora do parabéns.

“Não foi uma festa balada. A luz era clara e as crianças brincaram muito na pista”, garante. Das crianças convidadas, os meninos eram minoria. “Eles curtiram mesmo a lan house”, conta a mãe.

Para Aureane, a escolha de um buffet infantil para fazer a festa de Mariana foi acertada. “Uma mistura perfeita, porque também tinha brinquedos divertidos, como elevador e montanha-russa”, fala. “Todos brincaram!”, garante.

 

 

 

BALADA PARA TODA A FAMÍLIA

 

 

“São quatro horas de festa, quatro horas de balada, quatro horas que os adultos dançam e quatro horas que as crianças se divertem a valer”, conta Marcio Blota e Patrícia, pais de Laís, nove anos. Desde o primeiro ano de Laís eles comemoram e fazem questão da presença dos pais dos amigos da menina.

“Notamos que a maioria dos pais deixam os filhos e vão embora. Por isso, ponho no convite um lembrete frisando que a presença deles também é importante”, fala. Para atrair pais e filhos para a comemoração da filha, os pais tiveram a idéia de fazer uma balada.

No aniversário de oito anos de Laís escolheram o tema anos 60. “Foi recorde de público”, alegra-se. “Foram mais de 200 pessoas”, comemora. Com o sucesso da primeira experiência, repetiram a dose na festa de nove anos da Laís, na unidade São Judas do Mega Fábrica.

Desta vez, o tema foi High School Musical e das 170 pessoas convidadas, a maioria era de adultos. Para as 50 crianças presentes, com idades entre oito e nove anos, os pais compraram apetrechos de balada. “O gerente distribui para as crianças e o que sobra vai para os adultos”, explica.

Os pais perceberam que o interesse das crianças pela baladinha existe, mas elas se envolvem muito mais pelo aparato todo que é distribuído, como óculos, ècharpes coloridas, perucas e serpentinas. “Elas curtem na pista e correm para os brinquedos”, constata Marcio.

O Fábrica tem opções de brinquedos que chamam a atenção, como Lambada, Barco Vicking e quadra de futebol. Enquanto as crianças experimentam de tudo, os pais dançam o tempo todo. “Fica duas festas numa só”, resume.

Os ambientes – mesa, brinquedos e pista - são integrados. Mesmo assim, as luzes são apagadas e ficam acesas apenas o strobol, a luz negra e a luz indireta dos brinquedos. Além de tudo isso ainda há máquina de fumaça. “Ninguém percebe que a luz está apagada!”, garante Marcio. A seleção musical foi feita pela Laís com ajuda da mãe. “Foi bastante eclético e o DJ da casa deu conta”, avalia.

Ano que vem a festa promete baladinha outra vez. Só que o desejo da menina é curtir a balada do começo ao fim. “Ela não quer mais tanto brinquedo”, constata o pai. “Hoje em dia o nível de informação da criança é muito diferente. Ela quer se sentir um pouco adulta”, analisa. E para satisfazer essa vontade, o horário de festa é avançado. “Começa às 8 horas e vai até 1 hora da manhã”, finaliza.

 

 

 

BALADINHA À FANTASIA

 

 

Em plena quarta-feira, véspera de feriado, das 19h às 23h, Vitória comemorou seus nove anos ao lado de 80 convidados, no Zuera, em Moema. Com decoração da Barbie Fashion Week, a festa reuniu brinquedos e baladinha. “Visitamos vários buffets, selecionamos três e ela escolheu o Zuera”, conta a mãe, Alice de Rezende Domingues Cruz.

Entre os motivos da escolha, a mãe conta que foi porque a menina queria conciliar baladinha e brinquedos. “Ela não queria deixar de fazer a balada nem deixar de brincar”, lembra. Então, a mãe a ajudou a selecionar alguns brinquedos, como Barco Vicking, Camarim, Tombo Legal e games. “Os demais pedi para não abrirem, pois não queria que as crianças se cansassem”, explica.

Fora tudo isso, ainda teve recreação e baladinha à fantasia. “Fizemos um convite especificando a idade dos convidados, pois ela não queria crianças menores nem maiores na sua festa”, diz a mãe.
Alice alugou um ônibus para levar as crianças direto da escola para o buffet e levá-las de volta. “Os pais foram buscá-las na escola”, comenta.

As 50 crianças, com idades entre sete e 14 anos, foram fantasiadas. “Teve Minie, Mamãe Noela, espanhola, mosqueteiro...”, fala a mãe. Durante toda a festa rolou a baladinha, como todo o tipo de música. “Só não podia som infantil”, conta.

Luz negra, strobol, música... até os adultos dançaram no salão separado para a balada. “As crianças ficavam um pouco e saiam para brincar, depois voltavam... e assim ficaram o tempo todo de festa”, lembra Alice.

O resultado foi o melhor possível. “Até no Orkut as crianças colocaram que foi uma festa inesquecível!”, comemora. A próxima festa de Vitória já está programada para ocorrer nos mesmos moldes.

 

 

 

 

 

FESTA ROCK PARA MENINO

 

 

Com o tema discoteca, Ana Maria Pereira festejou os oito anos do filho Paulo Henrique, na unidade Jardins, do Peekaboo. “Ele não queria nada relacionado ao universo infantil”, explica a mãe. “Pediu um buffet com danceteria, fumaça e a mesa tematizada”, continua.

De acordo com Ana Maria, Henrique é o mais precoce da turminha dele. “Ele convive muito com adulto”, argumenta. Há quatro anos, o menino faz aulas de instrumentos musicais e já toca com o tio em barzinhos.

Com este perfil, a festa seria bem teen. Só que a mãe foi aconselhada pelo próprio buffet a não aderir a todos os desejos do menino uma vez que ainda é cedo para se fazer uma balada. “Além disso, os pais das outras crianças podiam não gostar”, completa.

Até as lembrancinhas escolhidas pelo Henrique – DVD da Escola do Rock – foram substituídas por outras mais adequadas a idade das crianças presentes – entre dois e treze anos. “Entregamos livros educativos. Diversificamos colocando cinco assuntos diferentes”, diz.

A festa embalada por rock anos 60 teve a adesão das 40 crianças e 20 adultos. “Eles adoraram!”, comemora Ana Maria. O espaço para a balada no Peekaboo é separado por uma cortina do resto do salão. O mezanino ficou reservado mais para os pais. Ali foi colocado um telão com DVD do Dimmy Handrix para animar os adultos.

Apesar de todo o clima rock,os brinquedos não ficaram de lado. “Até os adultos brincaram!”, fala a mãe. Só que para o próximo aniversário, Henrique não quer mais adultos por perto. “A festa vai ser mais teen ainda”, promete.
A escolha, aos oito anos, de Henrique pelo universo adolescente não preocupa a mãe. “Tem pai que é totalmente contra. Mas adoro! Vai ser mais fácil pra ele encarar o futuro. Afinal não vai ter tanta surpresa”, acredita.

Mas ressalta que, apesar de toda essa desenvoltura, há estímulo para que o menino viva o lado infantil. “Lemos muito juntos e ele assiste a filmes e desenhos”, fala. “Ou seja, tem seu lado criança preservado”, conclui.

 

 

 

 

 

 

ESPAÇOS TRANSFORMADOS PARA AS CRIANÇAS

 

 

Apesar de uma gama enorme de buffets infantis espalhados pela cidade de São Paulo, alguns pais escolhem comemorar o aniversário dos filhos em lugares mais procurados para outros tipos de festas, como casamentos e 15 anos. Para adaptar o espaço ao desejo infantil, empresas são contratadas para transformar o salão em um parque de diversão com decoração especial e brinquedos escolhidos a dedo.

Entre as vantagens apontadas por estes pais para fazer uma festa em um local diferente está a opção de horário, que é mais flexível, além de a festa poder se estender um pouco mais. Também a capacidade para receber um número maior de convidados geralmente é maior do que na própria residência.

Isto tudo, sem falar no maior diferencial: poder escolher absolutamente tudo o que se quer na festa, inclusive os brinquedos.

 

 

 

ESPAÇO 011 VIRA CIRCO PARA MENINO

 

 

Para comemorar o primeiro aninho de Bernardo, a mãe Tatiana Loesch escolheu o Espaço 011, na Vila Olímpia. “Buffet infantil tem muitos eletrônicos para uma festa de um ano”, justifica. Pensando em criar um ambiente lúdico voltado para a idade do filho, Tatiana contratou os serviços da Xic Balloon, que se encarregou da organização de toda a festa.

Com o tema Circo, o local de mais de 300 metros quadrados foi todo transformado. A festa ocorreu entre 15h30 e 20h. Palhaços fizeram a recepção dos convidados. Sobre as mesas, os centros eram cartolas de espuma. As lembrancinhas foram cones de palhaço e cadernos decorados com capa de feltro.

“Queria que as crianças chegassem e logo se adaptassem. Sem agitação”, diz. Das 150 pessoas convidadas, a metade era de crianças pequenas e bebês, filhos dos amigos dos pais.

“Bernardo vai a escola e já tem muitos amiguinhos”, conta a mãe. Foram convidadas as turmas da manhã, tarde e noite, do colégio e os amiguinhos da escola de natação. “Embora ele fizesse um ano, não queria que a festa fosse para adultos”, explica Tatiana.

Por isso foi instalado no salão um tapete com brinquedos lúdicos, entre eles piscina de bolinhas. “Queria que tudo tivesse a altura das crianças”, conta. “Apesar de serem pequenas, tiveram independência de movimentos e os pais conseguiram relaxar mais”, acredita.

O Xic Folia ficou encarregado da recreação, com música e gincana. O Puma Balões fez esculturas. Uma ema com perna-de-pau fez performances durante a festa. Com o spiro-giro tinta, cada um fez sua própria pintura como nos circos de antigamente. Uma barraca de algodão-doce ajudou a dar o clima circense. Para os adultos, o mágico Caetano garantiu a diversão. “Ele prendeu a atenção de todos!”, comemora.

A mãe acredita que a escolha por um espaço alternativo facilitou a montagem da festa nestes moldes. “Vou continuar a fazer este tipo de festa até o Bernardo ter seus quatro aninhos!”, garante. Todos os serviços foram coordenados pela Xic Balloon. “Não tive que me preocupar com nada”, revela. “Para mim só ficaram os elogios de todas as partes”, alegra-se Tatiana.

 

 

 

 

BONECAS NO FAIRBANKS PARA IRMÃS

 

 

Flexibilidade de horários e poder colocar brinquedos apropriados para a faixa etária das crianças. Esses foram os principais motivos que levaram Fabiola Camarota a reservar o Espaço Fairbanks, na Vila Olímpia, para festejar o aniversário das filhas Maria Luísa, quatro anos, e Maria Eugênia, dois anos.

As meninas fazem aniversário com uma semana de diferença apenas, por isso a mãe optou por comemorar junto. “Não fiz em casa porque com os amiguinhos das duas aumentou o número de convidados”, explica.

Ao todo foram cerca de 150 pessoas. Dessas, 60 crianças da escola, da natação e familiares. A recepção ocorreu sábado, entre 15h30 e 20h. “Geralmente, em buffet infantil esse horário não é disponibilizado”, revela Fabiola.

Barbie e as 12 princesas bailarinas, da Fábrika de Festas, ocuparam o salão de 300 metros quadrados do Fairbanks. Os bolos – um para cada aniversariante – vieram decorados com sapatilhas.

Animação não faltou na festa das irmãs. A No Pique fez a recreação, incluindo oficinas de saia de bailarina para as meninas e capa de príncipe para os meninos. “No final houve um baile, quando as crianças dançaram usando os apetrechos criados”, lembra a mãe.

Os brinquedos, da Strepolia, foram escolhidos pela mãe. “Coloquei aqueles que achava mais adequados para a idade das minhas filhas”, diz. Carrossel, trenzinho, cama-elástica e piscina de bolinhas fizeram sucesso entre a garotada.

 

 

 

 

PRIMEIRO ANO COM DISNEY NO ESPAÇO ÚNICO

 

 

Como Matheus é apaixonado pelos personagens da Disney, os pais resolveram comemorar seu primeiro ano com Mickey, Pinóquio, Peter Pan e toda a turma, no Espaço Único, na Vila Olímpia. “Queria uma festa diferenciada”, explica a mãe Danny Ortali Siwi. “O local é amplo. Nos 400 metros quadrados consegui mesclar vários ambientes integrados”, completa.

Com uma decoração alegre, de Andréa Guimarães, a mãe atendeu 200 adultos e 70 crianças com idades que variavam de dois meses até 14 anos. Por isso, atrações não faltaram na festa de Matheus.

Estavam lá Carinhas Pintadas para colorir os rostinhos dos pequenos convidados, Vickyboom com seu o cabeleireiro fazendo penteados criativos  e Nana Scraps para a oficina de scrapbook. Além de brinquedos que atenderam convidados de todas as faixas etárias - como piscina de bolinhas, pula-pula e chute a gol. “Com tantas opções no mercado de locação é possível escolher o que quer e garantir que na sua festa não terá nem criança e nem brinquedo parados”, acredita Danny.

Os convidados foram recebidos por um Mickey de sete metros, pelos personagens Mickey, Minnie, Pateta, Pluto e Pato Donald e a árvore falante que dava as boas-vindas. No salão principal a mesa de guloseimas do Ursinho Pooh chamava atenção: em três andares mais de 50 itens diferentes estavam disponíveis.

Dos convites, da Chris Kardel, às lembrancinhas, também da Chris Kardel, Muzik e Cards by Paty. Tudo fez alusão ao mundo Disney. Por todo o espaço foram criados cenários do Pinóquio, Peter Pan, Ursinho Pooh, Os três Porquinhos, Amigo Urso, Cars e vários outros.

Chamava a atenção a cenografia em lycra, da Sagaz: uma nave de lycra com 12 metros de diâmetro onde eram projetadas as imagens da Disney e as fotos do Matheus. Os lounges - criados no centro do Espaço Único - ganharam almofadas com fotos do aniversariante, que foram mais tarde oferecidas aos avós e tios.

Sobre a mesa do bolo, que reproduzia o encantamento do mundo Disney, estava o bolo de três andares, da Sucra.

 

 

 

 

CASA PETRA KIDS

 

 

Fabio Mattar e Luciano Martins, da Casa Petra, no Brooklin, resolveram formalizar as festas infantis e oferecer aos clientes serviços realizados por parceiros de peso.

O Projeto Casa Petra Kids tem na sua lista de fornecedores empresas como Vivi Barros e Fasano Bambini, com cardápios exclusivos para festas infantis; decoração de Andréa Guimarães; mobiliário da Complements, que acaba de lançar móveis com design exclusivo com o tema da festa; sonorização de Ricardo Dias; doces La Vie en Douce; flores de André Pedrotti entre outros. “As recreações profissionais se adaptam ao tema da festa assim como todos os outros fornecedores”, explica Luciano.

A idéia dos proprietários da Casa Petra é fazer pacotes completos de festa para pais que querem uma comemoração diferenciada. “Não bateremos de frente com aqueles que querem festas em buffets infantis”, explica. “Vamos trabalhar para quem quer personalização em um espaço que pode tudo!”, completa.

Para exemplificar o que diz, Luciano lembra de uma festa que realizou no espaço para uma criança de três anos. Os pais contrataram diversos tipos de atrações para incrementar o tema Fazendinha. Montaram um picadeiro para show de cavalos espanhóis, levaram um minizoo com filhotes exóticos, como ursos e jacarés e desenvolveram um cardápio totalmente focado para o tema, como curau e bolos caseiros. “E não faltaram os tradicionais brinquedos como escorregador e piscina de bolinhas”, diz.

O local tem pé-direto de seis metros e 1000 metros quadrados de área. Do mezanino, com espaço VIP e bar, os pais podem acompanhar a festa inteira. Há também uma sala para troca de roupa. “Ou seja, há estrutura para realizar uma festa com todo charme e eficiência esperados”, conclui.

Atualmente o número de festas infantis realizadas na Casa Petra ainda é pequeno. Com o lançamento do projeto, em fevereiro, os proprietários esperam que aumente a procura. “Devemos realizar de oito a dez superfestas infantis por mês”, sugere Luciano.

 

 

 

 

 

 

 

COELHINHO NA FESTA

 

 

Para quem  comemora o aniversário entre os meses de março e abril, um tema oportuno é Coelhos na Fazenda. Uma referência à Páscoa que, além de agradar pela proximidade da festa religiosa, encanta crianças e adultos pela delicadeza dos animais.

Várias empresas de decoração trabalham o tema das mais diversas formas. Não são apenas mesas, mas cenários inteiros compõem o tema. Doces, bolos e brincadeiras alusivos à Páscoa podem ser sugeridos pelos profissionais de festa.

A decoração é clara e cheia de detalhes que empresta à mesa de seis metros o encantamento da Páscoa. “Podemos incluir várias delicias de chocolate, cestas com ovinhos decorados e um bolo de Páscoa. O sucesso é total!”, revela a decoradora Luciana Di Riti.

Uma casinha de ferro branca, com folhas verdes naturais, também pode ser ornada com coelhos, ovos de Páscoa e guloseimas de chocolate. “Uma surpresa que certamente agradará aos convidados são as cestas com ovos decorados embrulhados em celofane transparente, para não perder os detalhes”, sugere.

Feita em módulos de 1,5 metros cada, a mesa de coelhos da Mog & Mug pode alcançar 4,5 metros ou até ser adaptada em outro suporte. “Fiz uma festa residencial onde aproveitamos uma mesa oficial de sinuca para fazer a decoração, uma vez que a mãe queria que ela fosse montada no salão de jogos”, conta Cristiana Prado.

Sobre ela, coelhinhos feitos com material rústico, como palha de ráfia, compuseram a Fazenda de Coelhos, com ovos de chocolate e doces com formatos de cenoura e rostinho de coelho. “É uma mesa totalmente artesanal!”, diz. Inclusive o painel de tecido instalado na parte de trás é pintado à mão.

Dentro de cenouras feitas de papel as crianças encontravam balas de goma e confetes coloridos. “A toalha é de palha de ráfia, mas a cliente pode sugerir outra”, conta Cristiana.

Como essa decoração é feita mais em festas de crianças de até três anos, uma sugestão bacana é levar coelhinhos de verdade para a festa. “Levar um minizoo mais focado para coelhos e deixar as crianças alimentá-los com cenourinhas é sucesso garantido”, diz. “Os pequenos adoram e tem tudo a ver com o tema”, garante Cristiana. 

A mesa decorada Coelhos na Fazenda, de Baby Fagundes, vem com coelhinhos de pelúcia, de corda, nacionais e importados. No cenário que completa o painel de fazenda pintado, a criança encontra a casa dos coelhos e balancinhos. Uma paisagem divertida e leve, bem ao gosto infantil.

Sobre a mesa, de 4,5 x 2 metros, há uma mini-horta de cenouras. “Planto a cenourinha de verdade na terra, colocada dentro de caixas de isopor camufladas”, explica. “Docinhos decorados de coelhinho e chocolate são opcionais que ficam ótimos na mesa do bolo”, propõe.

Para a fachada, Cleusa Ferreira, sócia-proprietária na Baby Fagundes, sugere um portal construído com troncos, coelhinhos e cenouras. As lembrancinhas podem ser um coelhinho de pelúcia. “Até os cinco anos, esse tema sai muito o ano inteiro, porque toda criança adora coelho”, garante.

“Criei uma mesa bem delicada de coelhos especialmente para uma festa”, conta Chiara Marcelli. Com 4,5 metros de extensão e 1,5 de avanço, a decoração é a de um parque com jardim, gangorra, escorregador e os coelhinhos brincando com a família.

“Também faço guloseimas temáticas com chocolate, bala decorada conforme o tema”, diz. Unindo a mesa e as doçuras, Chiara conta que tem o Jardim das Delícias. “Não é uma mesa de balas. É um jardim mesmo com tapete imitando grama e árvores artificiais de um metro de altura”, explica.

Neste espaço, que mede 3 x 4 metros, são colocados os doces nos troncos das árvores para as crianças pegarem. “Também fazemos a brincadeira dos ovos”, conta.

A mesa de Páscoa do Atelier de Festas Fanikito tem um único nível de três metros. As peças sobre ela é que ficam em desnível para acomodar com charme doces em formato de coelhinho, bolo no formato de toca de coelho e as cenouras de ráfia recheadas de chocolate e personalizadas com os nomes das crianças convidadas. “No final da festa vira lembrancinha”, explica Cristina Buchain.

Criada para atender ao pedido de uma cliente, a mesa tem coelhinhos de madeira, palha e materiais naturais. “Uso muita cor. Fica uma mesa alegre que acaba atraindo também festas para crianças que adoram coelhinhos”, explica.

A maior procura pelo tema no Atelier Fanikito é para decorar festas de pequenos de até três anos. “Como as festas realizadas no período de Páscoa acabam sendo bastante familiares, os adultos também ganham lembrancinha”, conta. Mas para os grandes, os chocolates – preferência de todas as idades – podem ser colocados em caixas com formato de cenoura em uma outra mesa.

Outra sugestão para quem vai aproveitar o momento do aniversário e fazer uma festa família são os personagens coelhinhos. “Os da Fábrica de Ilusões são lindos e, além da recepção, fazem brincadeiras”, finaliza Cristina.

Na mesa decorada de 12 metros, de Andréa Guimarães, os materiais usados são fibra e madeira. “Não uso isopor”, garante. A fazenda de coelhos de Andréa tem um caminho feito com doces e uma mini-horta que pode ser montada com cenourinha artificial ou natural. Na parte superior da mesa – feita em dois planos – ficam as casinhas, o celeiro, o rodamoinho e os bichinhos.

Os coelhinhos pendurados na toalha indicam a autoria da decoração. “A tela pintada é baseada numa visita que fiz na Disney”, diz.

A mesa de Andréa tem vários tamanhos e pode ser feita a partir de quatro metros. Ela também faz cenários e fachadas. “Para ficar bonito é preciso ter bom senso no uso de cores, materiais e noção de proporcionalidade”, fala.

Uma sugestão para quem vai fazer a festa dos Coelhos na Fazenda é provocar o lado lúdico das crianças. “Faço um caminho com as patinhas dos coelhinhos e escondo pequenas cestinhas de ovos para as crianças encontrarem”, completa. A opção é válida tanto para festas domiciliares quanto em buffets infantis.

A mesa decorada da Docinho Azul é jardim feito também com vegetação natural. Ali, galinhas e coelhos festejam a Páscoa. Kátia Hefter, proprietária, conta que usa várias cores para encantar também aos bebês.

O colorido está por toda a parte. “Nos ovos de Páscoa, nas tulipas, que são muito utilizadas nos países europeus em função do frio...”, enumera. Os materiais utilizados na confecção da decoração são variados: pelúcia, coelhos de palha, galinhas de pano, peças de biscuí e madeira.

Em cada canto da mesa, as personagens contam uma historinha feliz. “Amiguinhos coelhos tomando chá da tarde; outro desejando Feliz Páscoa; a mamãe Ganso dando boas-vindas aos coelhinhos”, explica.

Para enriquecer ainda mais a festa, Kátia sugere usar muito chocolate. “Pirulitos de chocolate decorados para centro de mesas, atividades de cozinha ou customizações, lembrancinhas com coelhinhos e ovos de chocolates”, conclui.

A mesa de Páscoa da Vivo Desejo, com 5,5 x 2,60 metros pode ter um ou dois andares. “A decoração é bem fazenda porque afinal é lá que vivem os coelhos!”, explica divertida Samantha Neublum, sócia-proprietária.

A família pode escolher as cores que quer que predomine na decoração: verde e laranja são as mais escolhidas porque combinam com o tema. O charme da mesa também está na cachoeira, que tem movimento com água de verdade. Tudo é iluminado por holofotes.

Os coelhos são feitos de fibra de vidro e pelúcia, inclusive os da fachada. “O único objeto decorativo feito de outro material é a ponte, que é de ferro”, fala. Para compor com o tema, Samantha sugere montar a mesa de guloseimas sobre uma tina usando doces decorados e chocolates.

 

 

 

 

 

FESTAS QUE RESPEITAM O MEIO AMBIENTE

 

 

Sempre à frente e trazendo assuntos atuais e interessantes, a revista Festas Infantis continua a série de reportagens que mostram como empresas e consumidores agem no dia-a-dia para proteger os recursos naturais. Preservar o meio ambiente não significa necessariamente investir em sistemas auto-sustentáveis completos, ainda caros para a maioria das pessoas. Às vezes atitudes simples e baratas já são suficientes para dar uma ajudinha ao planeta.

Mesmo em casa é possível agir com consciência sem colocar fundo a mão no bolso, como utilizar materiais reciclados ou recicláveis; usar produtos orgânicos – agrotóxicos poluem o solo e os lençóis freáticos; utilizar produtos de limpeza sem fosfato, soda e cloro. Separar o lixo, economizar água e luz, plantar árvores, não fumar nem queimar lixo também fazem parte do rol de ações simples que podem ajudar bastante a melhorar a qualidade de vida de todo mundo.

Na edição de novembro de 2007 da revista Festas Infantis, número 35, a reportagem Ecologia nas Festas teve uma repercussão maior do que a esperada - ver no site www.revistafestas.com.br. Isto mostra o quanto o assunto é atual e que a preocupação em proteger os recursos naturais existe tanto por parte das empresas quanto pelos consumidores.

A consciência ecológica cresce graças a projetos educacionais que tratam dos mais diversos temas sejam nas escolas ou na mídia. O mercado de festas também contribui, como mostramos na reportagem Ecologia nas Festas. E o número de empresas e de ações envolvidas cresce a cada dia. Por tudo isso, damos continuidade ao assunto nesta edição e sempre que houver um novo colaborador da natureza no mundo das festas.

 

 

 

DECORAÇÃO QUE VEM DA NATUREZA

 

Com um tema definido para todos os detalhes ou vários mesclados para atender a todas as paixões das crianças, a decoração é um dos itens mais caprichados numa festa. Os materiais utilizados vão desde madeira para cenários até balões coloridos espalhados na fachada ao salão.

Depois da festa, o que acontece com tudo isso? Algumas empresas dão um destino consciente aos objetos que, por vezes, são adquiridos pelo seu potencial de reuso, de reciclagem ou por serem antipoluentes.

 

 

 

... NOS PAPÉIS E CENÁRIOS

Os papéis para impressora utilizados na empresa de decoração e gerenciamento de festas Fábrika de Festas Infantis são provenientes de indústrias comprometidas com o reflorestamento, assim como a madeira usada para a construção de todos os cenários e até lembrancinhas. “Nossa última novidade em relação à reciclagem de material é a lembrança de papel machê, feita com jornais recolhidos das casas de toda a equipe”, fala Genny Gari, proprietária.

Ela diz que nunca joga fora o que pode ser reaproveitado. “A placa de madeira que não serve mais para o cenário vira um centrinho de mesa, papéis usados de um lado são recortados e viram blocos de recados para o uso dentro do escritório, latas de tinta vazias são guardadas e reutilizadas para fazer e armazenar novas cores e assim por diante”, orgulha-se.

E não é para menos, afinal a Fábrika de Festas Infantis também contribui com o meio ambiente ao coletar o óleo de cozinha usado e doar para entidades. “Há alguns meses começamos a pesquisar instituições que realizam campanhas sobre os danos causados no meio ambiente pelo óleo de cozinha, usado em grande quantidade na maioria das festas”, lembra. “Assim evitamos impactos negativos e prejuízos para todos”, completa Genny, que encontrou um local adequado para descartar o óleo sem agredir a natureza.

“Tudo isso contribui, não só para o meio ambiente, mas também para o corte de gastos e de energia, além de educar e conscientizar a todos que trabalham com a Fábrika”, conclui.

 

 

 

... COM BALÕES

Arcos, esculturas, fachadas, centros de mesa... enfim, todos os balões que a Guacirema Balões utiliza na decoração das festas são biodegradáveis. “O látex é extraído da árvore Seringueira e os componentes de tintura (cor) são orgânicos”, explica Guacirema Simões, proprietária. “A cor vermelha dos balões, por exemplo, é extraída de uma pedra”, garante.

No final da festa, os balões utilizados são estourados e separados das outras sobras. “Eles podem ser reciclados”, diz. O látex é usado na fabricação de mangueiras para autos e mesmo pneus entre outros materiais de uso diário na sociedade.

Mas Guacirema encontra dificuldades em dar destino certo a este material. Como a cultura ecológica ainda está engatinhando no Brasil, não há muitas empresas que reutilizem ou reciclem este material. “Ainda estamos buscando quem possa reciclar os balões”, lamenta.

 

 

 

... EM MESAS

Há 33 anos no mercado, a Babys Arte em Festas desde então reutiliza materiais para a confecção das decorações de mesa. “Um professor na época da faculdade de Artes Plásticas (FAAP) disse que criatividade é fazer bom uso do que está a sua volta”, lembra Neila Bruno, sócia de Vandi Silveira. “Isto fez com que utilizássemos materiais recicláveis e reutilizáveis no nosso trabalho”, conta.

Este foi o caso da decoração do Toy Story, Os Carros, Nemo, Backyardigans e todas as outras. “A primeira gruta da história da Branca de Neve e os Sete Anões começou a partir de uma caixa de papelão, revestida dentro e fora com pedras feitas de isopor reutilizados de caixa de aparelhos eletrônicos, geladeiras etc”, explica.

Neila conta que o Castelo do He Man, que já foi transformado em outra peça de decoração, foi todo esculpido com material doado, assim como a base de várias peças de decoração. “Usamos todos os materiais que possam ser transformados”, diz.

Após higienizadas, as peças são esculpidas, resinadas e recebem texturas com diferentes elementos (folhas de árvores, papel cortado, gesso, farinha, arroz, milho etc), que misturados são agregados a escultura. “Após pintura e impermeabilização não conseguimos identificar como foi feito”, garante Neila. “Essa é a nossa forma de colaborar com o nosso planeta”, finaliza.

Conhecimento e conscientização são palavras-chave para proteger o planeta. E o processo começa cedo. É importante ensinar e estimular as crianças a viver em harmonia e equilíbrio com o meio ambiente.

 

 

 

 

BRINCAR E APRENDER

 

Quem trabalha com festas infantis está diretamente ligado ao processo de educação uma vez que, mesmo que por apenas um dia, é um modelo para os pequenos. Por isso, algumas empresas não pensam duas vezes e fazem o que é possível para que os adultos de amanhã sintam-se naturalmente responsáveis pelo bom uso de matérias-primas.

 

 

 

... PARA PINTAR E GANHAR

Um exemplo disso é o Lé com Cré, com duas unidades: no Sumarezinho e na Lapa. Os irmãos Célio, Naida e Rui Eleutério, responsáveis pelo buffet, distribuem no final da festa, junto com a lembrancinha, um folheto. “A criança convidada leva o folhetinho para casa e, se trouxer o desenho que está nele pintado e fizer a festa conosco ganha um brinde”, explica Naida.

O folheto intitulado ‘Cuidando do nosso planeta com a Lé e o Cré’ vem com versos – criados em conjunto pelos monitores e pelos proprietários do buffet -, figuras ilustrativas e recados para pais e professores, como “A disponibilidade de água potável do planeta está acabando... Seja responsável, não a polua nem a desperdice, pense nisso!!!”, e “A saúde ambiental hoje não só é uma preocupação do governo. É obrigação de todos evitar agressões ao meio ambiente.”

Em todas as festas realizadas no Sumarezinho um dos mascotes – a Lé ou o Cré – estão presentes e eles mesmos é que fazem a entrega do folheto. “A criança reconhece os bonecos das figuras nos mascotes e quer fazer igual a eles nos desenhos”, acredita Naida.

Além disso, outras ações demonstram a preocupação em fazer o que é possível para contribuir com a onda ecológica. Coleta seletiva do lixo, que é levado aos coletores do supermercado Pão de Açúcar; refrigeração com Ecobrisa nas duas unidades e sistema de luz com sensor para economizar, tanto nos banheiros quanto nos corredores; uso de madeira de reflorestamento no Arvorismo e casa do Tarzan, do buffet da Lapa (unidade II). Também na unidade II, a cascata que enfeitava o telhado há 13 anos foi substituída por outra que circula a mesma água.

“Como sempre trabalhei na área da educação, conversei com meus irmãos, e achamos que as crianças podiam entender melhor a importância de ações ecológicas se fizéssemos algo. Além disso, acabamos reforçando o que educadores falam na escola”, diz Naida.

 

 

 

QUASE TUDO SE RECICLA

 

A reciclagem contribui para diminuir a poluição do solo, da água e do ar. Os materiais mais reciclados são o vidro, o alumínio, o papel e o plástico. O lixo orgânico é utilizado na fabricação de adubo orgânico. Várias fases compõem o processo de reciclagem, mas tudo começa com uma simples ação: separar os materiais.

 

 

 

... COLETA SELETIVA

O primeiro passo para viabilizar a coleta seletiva do lixo é separar e recolher todos os materiais que podem ser reciclados. Para tanto, basta separar o lixo úmido e os rejeitos do lixo reciclável. A Companhia de Limpeza recolhe o primeiro e outra empresa se encarrega de coletar plástico, metal, vidro e papel.

"Uma das principais dificuldades que o cidadão encontra para armazenar o lixo separado é em função da falta de um sistema de coleta seletiva na região onde mora ou trabalha", acredita Gi Millan, da Festas & Eventos. Neste caso, ainda é possível encontrar quem os recolha: ou iniciativas comunitárias e de organizações não-governamentais.

“Com certeza a questão ambiental deve ser uma preocupação para todos”, diz. A empresa faz festas em domicílio, mas colabora separando o lixo da festa. “O que já faço há vários anos em casa também”, garante.

Tudo é separado, mesmo que no bairro ou no condomínio não tenha coleta seletiva. “Separamos as latinhas de cerveja, garrafas pets e os copinhos, pratinhos e garfinhos plásticos depois da festa”, conta.

Apesar de hoje em dia muitos salões de festa já fazerem a coleta seletiva, Gi encontra dificuldades. “Infelizmente, ainda há quem se espante quando minhas funcionárias perguntam onde cada tipo de lixo deve ser colocado”, lamenta.

Rejane Abbamonte, da Rejane Bombons, encontrou uma alternativa para o material separado na confecção dos doces: envia tudo para os latões de coleta seletiva disponíveis no supermercado Pão de Açúcar. Há anos faço isso!”, fala.

“Sei que não é muito, mas se cada um fizesse um pouco, teríamos bastante para salvar o planeta para nossos filhos”, comenta. Essa consciência, Rejane leva para seus funcionários. “Eles acabam entendendo a importância dessa ação e fazendo também nas suas casas”, diz.

 

 

 

... ÓLEO DE COZINHA 

Comprovando que o uso consciente da matéria-prima e seu descarte contribui também com a economia, o Anarkia Park, em Moema, vende o óleo de cozinha utilizado nas frituras para uma empresa que recolhe o material para fazer sabão. “Sabemos que com o óleo dá para fazer material de limpeza e que o descarte inadequado é poluente”, justifica Eliana Fonseca, gerente. “A consciência do que é corretamente ecológico pode ser aplicada no nosso dia a dia”, acredita.

As latas que iriam para o lixo depois da festa são doadas para os funcionários complementarem a própria renda. Garrafas PET e papelão também são separados e levados por uma empresa.

 

 

 

BRINQUEDOS QUE PRESERVAM A NATUREZA

 

... SUSTENTABILIDADE E REPONSABILIDADE SOCIAL

Para suprir o mercado com materiais ecológicos, a SPI Play começou em 2007 a investir no assunto buscando informações sobre sistemas de desenvolvimento sustentáveis e brinquedos desenvolvidos com produtos ecológicos.

Além disso, a SPI Play trabalha com sistema de tratamento de efluentes e reutilização de água, que já são utilizados em prédios, condomínios e shoppings. “Estamos trazendo a novidade para o setor de festas”, revela Ian Pacey, diretor da empresa.

O Clube Sírio Libanês tem um brinquedo construído com madeira de reflorestamento e plástico reciclado. O escorregador e o painel de saída são da SPI Play e a estrutura do brinquedo da Lao Engenharia Sustentável – empresa que desenvolve e fabrica brinquedos com materiais ecologicamente corretos.

Outra forma de contribuir com o meio ambiente enquanto faz festa, é usar piso emborrachado feito de pneu reciclado, da SPI Play, como o utilizado na área baby dos buffets Splash Blue e Funny Days, ambos em Moema.

 

 

 

... ARVORISMO
          


Um dos principais brinquedos que permitem uma aproximação com a natureza e feito de material ecológico é o arvorismo. No Adventree, em São Caetano do Sul, o circuito contorna a área de seis mil metros quadrados. “A madeira usada no brinquedo é de reflorestamento. Nossas árvores são respeitadas e não fazem parte do arvorismo”, garante Ana Carolina Girotto Matavelli, diretora.

A brincadeira em tom de aventura garante aos pequenos – e aos grandes também – um contato intenso com a natureza.  No local, a ordem é se mexer: não há brinquedos eletrônicos.

No Adventree, a criança tem a oportunidade de conhecer de perto os animais. Há uma fazendinha, com cavalo, lhama, carneiro e outros bichos. “É tudo integrado apesar do espaço ser enorme”, diz Ana Carolina. “A Casinha do Tarzan tem miniarvorismo”, conta. O circuito feito para as crianças menores passa sobre o galinheiro.

As crianças também podem participar de uma oficina de reciclagem. Para 2008, a idéia da direção do Adventree é reunir as crianças num determinado horário para um monitor contar histórias sobre animais. “Assim, elas poderão conhecer ainda mais sobre cada um e a importância de respeitá-los”, finaliza.

 

 

 

KIT ECOlÓGICO

Um Kit Ecológico lançado pela Aca Marketing Escolar é uma opção diferente de lembrancinha. “Vem um kit de jardinagem e um livro que fala sobre sustentabilidade, responsabilidade social e cuidados com plantas e animais”, conta Ana Célia Ariza, diretora.

O Livro ‘Jardim de Criança - Preservar para Viver’ vem em CD. “O livro em formato eletrônico foi proposital para evitar o uso de papel”, conta. A lembrancinha é indicada para crianças a partir de um aninho. “Como há muitas figuras, enquanto a mãe lê, os pequenos se distraem olhando as imagens no computador”, explica.

Para completar, a Aca sugere que os pais somem ao livro um pacote de sementes, um regador e um rastelinho.  “Aí temos um Kit Ecológico”, revela. “A idéia é oferecer uma lembrancinha diferenciada e culturalmente educativa, conscientizando e estimulando a criança em relação à preservação do meio ambiente”, conclui.

Para quem quer distrair os convidados durante a festa e transformar a brincadeira em lembrancinha, Vickyboom tem uma oficina de capa de álbuns e capa de scrapbook feita com papel reciclado. “Os cadernos usados são feitos de papel reciclado por crianças de uma instituição de caridade”, conta Vicky, a proprietária, que conseguiu unir numa única atividade responsabilidade social e ecológica.

 

 

 

 

 

O PRESENTE CERTO

 

Empresas de brinquedos aderiram à lista de presentes há algum tempo e hoje comemoram o sucesso. A idéia teve boa aceitação de todas as partes por vários motivos. Primeiro pela comodidade, afinal não há dúvida sobre o que dar para a criança; depois porque evita a duplicidade de brinquedos; e, por fim, o aniversariante ganha o que quer mesmo. Ou seja, não tem erro!

A lista de presentes funciona nos mesmos moldes que a lista de casamento: a criança escolhe na própria loja os brinquedos que gostaria de ganhar; os convidados são avisados sobre a existência desta relação em determinada loja; conforme os presentes são comprados saem da lista; e, no dia da festa, os presentes não decepcionam.

 

 

 

PRATICIDADE

Com 80 lojas espalhadas pelo País, a Ri Happy Brinquedos oferece aos clientes a possibilidade de fazer uma lista de presentes e acabar com a dúvida na hora da compra. Para fazer a lista, os pais vão com os filhos até uma das lojas, solicitam ajuda ao operador ou gerente e escolhem os brinquedos. Essa lista fica à disposição dos convidados, que podem adquirir os presentes selecionados em qualquer endereço, pois as opções ficam on line e todas as lojas têm acesso.

Caso o convidado seja de outra cidade, pode ir à loja mais próxima e comprar o presente pela lista.

O cliente ganha convites para serem distribuídos informando que a lista está disponível na Ri Happy Brinquedos. “A quantidade e o valor dos brinquedos ficam a critério do cliente”, garante Mario Honorato, diretor de Marketing.
Entre as vantagens oferecidas ao aderir à lista de presentes, a empresa ressalta o fato de a criança ganhar o que realmente quer e evitar qualquer tipo de frustração causado por um brinquedo repetido ou inadequado.

De acordo com Mario, fazer a lista é prático e os pais gostam. “Os convidados também recebem muito bem esta possibilidade, pois não precisam ficar procurando o que dar. É só chegar na loja e olhar a lista para saber o que vão levar”, diz.

As compras também podem ser feitas pelo site da empresa (www.rihappy.com.br). Também ali estão disponíveis todos os endereços das lojas e seus telefones.

 

 

 

CONTENTAMENTO

Clientes da Vila Set Brinquedos, na Vila Nova Conceição e na Vila Olímpia, dentro da Daslu, também podem contar com a lista de presentes. O sistema de montagem é o mesmo que na maioria das listas: o aniversariante, junto com os pais, escolhem os presentes mais interessantes e disponibilizam a relação na loja para acesso dos convidados.

O resultado é sempre satisfatório. “Facilita a vida de todo mundo, pois evita trocas e o convidado fica mais seguro na hora de escolher o que dar”, resume José Roberto de Oliveira, gerente.

 

 

 

COMODIDADE

Inicialmente, Marcelo Meira, sócio da Lista de Brinquedos.com teve a idéia de oferecer aos clientes a possibilidade de montar a lista de presentes e realizar as compras via internet (www.listadebrinquedos.com). Um galpão, localizado no Butantã, serviria de apoio para possíveis trocas, caso o aniversariante se arrependesse de alguma escolha.

Mas a procura foi tanta que acabou transformando este espaço numa loja para aqueles que preferem tocar nos brinquedos antes de escolher. “Os pais e a criança adoram a idéia de fazer a lista tanto na loja quanto no site!”, diz.

Na Lista de Brinquedos.com a relação de presentes pode ser feita item por item ou por faixa etária. “Há uma lista pronta no site com grande variedade de opções conforme a idade”, fala Marcelo.

Além disso, os pais e o aniversariante podem acompanhar todo o andamento. “É possível saber quais os produtos comprados, encomendados e ainda não comprados, adicionar e remover itens da lista”, conta. E, pelo próprio site, o aniversariante pode agradecer os presentes com um cartão virtual gratuito.

Se por um lado a família do aniversariante ganha comodidade, por outro os convidados não ficam atrás. “Eles podem comprar sem sair de casa e ter certeza de que estão dando algo que o aniversariante realmente deseja, na faixa de valor que podem pagar”, afirma.

 

 

No site da Lista de brinquedos.com, o internauta encontra dicas de presentes conforme a faixa etária.

 

0 a 2 anos
Quando o bebê consegue se sentar, está pronto para brincar com cubos, caixas ou copos que se encaixem uns dentro dos outros. Brinquedos atóxicos, macios, com cores vivas e peças grandes, leves de manusear, sem pontas ou bordas afiadas, garantem a satisfação, a segurança e a diversão do seu bebê!

2 a 4 anos
Nesta faixa etária, os bebês são hábeis nos jogos de faz-de-conta, gostam de desempenhar papel de adultos e criar situações fantásticas, divertindo-se mais ao construir do que com a obra acabada.

4 a 6 anos
As crianças nesta faixa etária expressam suas confidências a um brinquedo e compartilham com ele emoções que guardariam em segredo. A capacidade de visualização e treinamento da memória, necessária para desenvolver a inteligência, pode ser exercitada por meio dos jogos que exigem o uso da imaginação ou do cálculo mental.

6 a 8 anos
A criança começa a manifestar interesse pelas atividades escolares e pelo aprendizado da leitura. Já domina quase que completamente o sistema fonético.

Põe em dúvida solicitações dos adultos. Chora quando é criticada ou quando se sente ofendida.
Abandona o jogo, atirando as peças, quando percebe que perdeu. Começa a ter consciência de si mesma como pessoa. Dramatiza, parece considerar-se o centro da cena e quer que o adulto faça parte do seu mundo.

9 a 12 anos
Nesta idade as crianças começam a desenvolver habilidades específicas e dirigem considerável atenção a certos passatempos e ocupações, modelos em escala, jogos de mágica, kits elaborados de peças de construção, de química, de experimentos científicos, enigmas e quebra-cabeças.

Ser aceito pelos companheiros é muito importante nesta faixa etária, e o jogo corporal encontra expressão em diversos esportes ao ar livre. A convivência social se sofistica através de jogos de tabuleiro, de cartas e jogos eletrônicos, principalmente os que exigem decisões estratégicas e conhecimentos adquiridos na escola.

 

 

 

 

1ª MEGAFESTAS KIDS: O EVENTO DO ANO

 

FEIRA DE FESTAS INFANTIS REÚNE NO TERRAÇO DASLU TODOS OS SEGMENTOS DO SETOR

 

Uma grande festa infantil estruturada para a realização de bons negócios. É isto que famílias que visitarem a 1ª MegaFestas Kids – Megafeira de Festas Infantis vão encontrar no Terraço Daslu, na Vila Olímpia. O evento vai transformar os 3 mil metros quadrados do local de 14 a 16 de março de 2008, das 11h às 19h. Neste período, clientes e empresas vão experimentar a praticidade e a comodidade que só um evento de grande porte e alto nível pode proporcionar.

Os visitantes encontrarão estandes segmentados nas mais diversas áreas do ramo de festas. As famílias conhecerão o trabalho e as novidades lançadas por buffets infantis e por empresas que atuam na área de alimentação, assessoria completa, animação, decoração de salão, de mesas, de bolos, de doces e de salgados, convites, lembranças encomendadas e para fazer durante a festa, foto e vídeo, mobiliário especial e recreação.

Entre as empresas participantes, estarão presentes importantes buffets que oferecem os mais diversos tipos de serviços para todos os gostos. Para quem procura estar mais perto da natureza, há buffets com esportes de aventura e minifazenda. Já para quem prefere um local repleto de atrações eletrônicas, vários buffets dispõem de jogos, games e brinquedos de última geração para o público infanto-juvenil. Famílias que procuram um espaço para festas infantis com comprometimento ecológico vão encontrar na 1ª MegaFestas Kids buffets que buscam qualidade total em atendimento e infra-estrutura além de respeito pela natureza.

Na área de alimentação, os pais vão encontrar a qualidade e a criatividade de empresas que investem em sabores e formatos de bolos, minibolos, cookies, chocolates e guloseimas temáticas, como flores e bonecos de açúcar. Além de poderem ser personalizados de acordo com o tema da festa e com o gosto do cliente, são feitos com ingredientes elaborados e podem também virar lembrancinha.

Os salgados também chegam com novidades de dar água na boca e servidos em barraquinhas. Todos com uma característica que combina com o tipo de festa. Podem ser folhados, sanduíches, crepes ou mesmo massas com formas e cores diferentes.

Profissionais de decoração estão em constante aperfeiçoamento e garantindo ao mercado boas novidades. Na 1ª MegaFestas Kids, as famílias encontrarão diversas possibilidades de deixar a festa exatamente como aquela dos sonhos seja no buffet infantil ou em domicílio, com assessorias especializadas para auxiliar em todos os detalhes.

As decorações são cada vez mais divertidas, com balões pelo salão, mesas com elementos reais que dão vida e movimento ao tema, megamesas decoradas repletas de detalhes e até mesas comestíveis, cuja decoração é toda feita de doces, exceto o painel, a toalha e a própria mesa. As mesas de guloseimas ganham mais requinte assim como os arranjos de mesa, feitos com balões e outros materiais.

Além de tudo isso, conceituadas empresas investem no público infantil e lançam até móveis com o tema da festa. Iluminação e projeções virtuais completam o clima criando a sensação de ter mesmo entrado no país das maravilhas. Displays, cenários baseados em histórias clássicas e atuais ou homenageando os novos ídolos da criançada e fachadas são verdadeiros portais para o mundo da fantasia.

Convites, delicados e originais, serão apresentados aos visitantes. As novidades do setor ficam por conta do material usado e das formas, cada vez mais ousadas. Muitos dos profissionais de papelaria personalizada buscam inspiração em tendências no exterior e trazem para o Brasil modelos totalmente novos para apresentar a festa ao convidado.

Na 1ª MegaFestas Kids, as famílias encontrarão as mais diferentes e criativas lembrancinhas. As opções variam das comestíveis, como trufas e minibolos decorados, e das prontas, até as que são feitas durante a festa e acabam sendo uma atividade divertida para a criança. São moldes de cera das mãos dos convidados, esculturas em balões e recortes em E.V.A. personalizados com o nome das crianças e ainda as lembrancinhas fotográficas.

Empresas levam para a festa máquinas especiais e tiram fotos para fazer parte de lembranças na mesma hora. Podem ser feitos álbuns de scrapbook com foto do aniversariante com os amigos, estampadas em camisetas, baralhos, mouse-pads, cartões, calendários, quebra-cabeças, chaveiros, sacolas, postais e tudo o mais que a imaginação alcançar.

O mercado está sempre em movimento e a tecnologia acompanha os trabalhos de foto e vídeo. As empresas registram a festa e fazem álbuns temáticos, scrap digital, DVD e clips para serem rodados em telões.

Quatro monitores de plasma estarão estrategicamente posicionados apresentando serviços, como shows com animais adestrados e exóticos. E personagens animados estarão na 1ª MegaFestas Kids para recepcionar e animar os visitantes.

 

 

 

MEGAFESTA PARA AS CRIANÇAS

 

Para as crianças, uma megafesta está programada para ocorrer durante todos os dias da 1ª MegaFestas Kids durante todo o tempo. Ninguém pode perder. O espaço reservado para os kids é de 400 metros quadrados dentro do Terraço Daslu. Ali os pequenos vão ter tudo o que têm direito: guloseimas, docinhos e salgados, bebidas, oficinas, gincanas, camarim, caricaturas, mãozinhas de cera, maquiagem de rosto e de mão, minibalada, brinquedos, autorama e muitas novidades, como o Pit Stop Challenge, que é uma réplica de um carro de Fórmula 1 em tamanho natural. A brincadeira consiste em quem consegue trocar pneu mais rápido. Enfim, a Megafesta terá tudo o que uma festa completa oferece, com supervisão de monitoria especializada, e muitas surpresas.

 

 

 

A ESTRUTURA

 

Para maior comodidade e segurança de pais e expositores, o evento prevê uma superestrutura, com seguranças, limpeza e apoio; Parking Carrinhos de Bebê; Identificação para as crianças; Valet Park gratuito aos visitantes da feira; Posto Médico e Ambulância; Berçário; Hot Site Exclusivo para o consumidor final e expositores da 1ª MegaFestas Kids – Feira de Festas Infantis (www.megafestas.com.br), onde estarão disponíveis todas as informações para participar.

Além de todas as vantagens de conhecer as novidades do mercado de festas, as famílias visitantes poderão levar para casa amostras dos trabalhos oferecidos pelos expositores, fazer degustação e até participar de mini-oficinas.

E não é só isso, quem visitar a 1ª MegaFestas Kids também vai ajudar o Icrim – Instituto de Apoio à Criança e ao Adolescente com Doenças Renais (www.icrim.org.br). Parte da verba arrecadada com a venda dos ingressos para a MegaFestasKids será revertida para esta instituição que auxilia de forma integral crianças com doenças renais e suas famílias. Os ingressos serão vendidos no local a R$30,00 para adultos e R$15,00 para crianças de dois a 11 anos, estudantes e idosos.

Por trás desse megaevento estão empresas consolidadas no mercado, como a Notícias e Notas Promoções e Eventos, a agência de publicidade H2O Comunicação Estratégica, a G+G Eventos e Promoções e Ricardo Viveiros Assessoria de Imprensa.

A agência de turismo Must Tour também fez uma parceria com a 1ª MegaFestasKids. Como conseqüência disso, os visitantes e expositores de outros Estados poderão contar com o serviço da agência de reservas em hotéis e passagens aéreas. Todos com descontos exclusivos.

As passagens aéreas da Gol Linhas Aéreas sairão com desconto de 12% sobre a menor tarifa existente para cada horário com seguro bagagem incluso. Os hotéis farão um desconto sobre a menor tarifa para o período, que pode chegar a 30%. Os pacotes incluem café da manhã e taxas. Para quem fizer o pagamento antecipado, a Must Tour vai garantir o seguro viagem, com assitência médica, hospitalar, odontológica e jurídica.

Fazem parte da parceria os hotéis, Estamplaza Plaza Funchal – com serviço de traslado gratuito para a Daslu, Radisson Cidade Jardim, Quality Berrrini, ITC Park Suit, Blue Tree Tower Berrini e Caesar Park Faria Lima. Para saber mais, basta entrar em contato com a Must Tour pelo telefone 55-11-3284-1666 ou pelo site www.musttour.com.br.

 

 

 

 

 

 

voltar para arquivo