REVISTA FESTA ETC KIDS Nº16 - OUT./07

 

Conversando

 

O sucesso de uma festa está no bom planejamento. Desde a lista de convidados até o melhor horário, passando pelo cardápio e brinquedos para as diversas idades, é necessário resolver tudo com antecedência para evitar surpresas. A revista Festa Etc Kids entrevistou diversas empresas que dão dicas importantes para garantir uma festa caprichada, seja ela grande ou pequena.

Festa pela manhã. Por que não? Além de ser mais em conta, a festa “do pijama” é uma opção diferente e divertida. Conheça algumas.

Acreditando que o detalhe faz a diferença na hora da festa, algumas famílias esbanjam criatividade para fazer a diferença. Afinal, é um momento único que vale à pena ser comemorado com  atenção

   

Zuleica Russi

 

 

 


 

 

FESTA PLANEJADA

 

Para que a festa seja um sucesso é preciso planejamento. Algumas etapas da organização podem ser feitas por assessores de eventos ou mesmo pelos buffets. Mas há itens que só podem ser definidos pelo dono da comemoração, como lista de convidados, data, horário, tipo de festa e tema preferido.

A revista Festa Etc Kids entrevistou vários profissionais da área e pediu dicas que ajudassem pais e mães a acertar nos preparativos do dia especial: a festa de aniversário do filho. Afinal, ninguém está livre de dúvidas, mesmo que haja feito festas antes. Com os cuidados apontados é possível, com qualquer tamanho de orçamento, garantir a diversão.

 

NO BUFFET ...

 

 

INCREMENTANDO A FESTA

 

 

Uma das dúvidas freqüentes de quem vai dar uma festa é o tamanho do espaço ideal para o número de pessoas que se pretende convidar. O mais natural é pensar que um espaço grande só pode ser ocupado para uma festa grande e um espaço menor para uma festa mais íntima. No entanto, não é necessariamente assim.

As irmãs Denise e Deise Farias gerenciam o Arrelia Rock, no Tatuapé, com 1.000 metros quadrados de área coberta e térrea e brinquedos para crianças de todas as idades. “Bebês têm um cantinho ao lado do berçário; para as crianças um pouco maiores há diversos brinquedos, games, lan house, pista de dança e quadra de futebol”, conta Deise.

Os adultos também podem entrar na brincadeira e voltar a ser criança no Carrinho Bate-bate ou no Samba, ambos com duas velocidades, no Tobogã, que mede 14 metros de comprimento por seis metros de altura, no Monorail ou mesmo na pista de boliche tamanho oficial. Ou seja, o Arrelia comporta grandes festas, com até 300 convidados e diversão para todos.

“Normalmente, as festas aqui são para mais de 150 pessoas”, informa Deise. Mesmo assim, nada impede que uma festa para 60 pessoas seja realizada no mesmo espaço. “Os monitores agitam muito e redistribuímos as mesas no local, para garantir que todos fiquem à vontade sem que o buffet pareça vazio”, avalia Denise.

Karen Cristina da Rocha encontrou uma solução harmoniosa para festejar os três anos da filha Beatriz. Com o tema Pequena Sereia o salão foi todo decorado: a fachada e os convites, da Vivo Desejo; mesa de bolo, da Chiara Marcelli e o tótem, na recepção, da Traps.

Desta forma, os 100 convidados circularam num ambiente amplo e ao mesmo tempo aconchegante. “O pessoal do buffet é muito divertido. Os monitores interagem com todo mundo. Fizeram até a dança da cadeira com os adultos!”, lembra a mãe.

Além da diversão oferecida pelo buffet, Karen investiu em coquetéis, flair e pirofagia, da Medison’s Bartenders, e os sete personagens do filme A Pequena Sereia - Sebastião, Úrsula, Tritão, Linguado e mais duas sereias, todos da Festolândia - para recepcionar os convidados e, mais tarde, apresentar o teatrinho.

“As cinco horas de festa passaram muito rápido!”, lamenta Karen. Ela explica que um dos motivos de ter escolhido o Arrelia para a festa de Beatriz foi o fato de ser um só ambiente. “Facilita na hora de dar atenção aos convidados”, fala. “Os pais vêem os filhos e os filhos vêem os pais. É muito tranqüilo para todos”, conclui.

Na hora do parabéns, a mãe providenciou camisetas com foto da aniversariante para os parentes próximos. Beatriz entrou no salão com efeitos de fogos indoor, da China Show, vestida de sereia, por Renata Reis.

As lembrancinhas, da Feito pra Mim, também foram tematizadas. Os meninos ganharam uma mochilinha azul com o desenho do Linguado, com um porta-lápis e um radinho. As meninas foram presenteadas com uma mochilinha cor-de-rosa, com o desenho da Pequena Sereia. Dentro ganharam os mesmos itens que os meninos.

Esta não foi a primeira festa de Karen, mesmo assim ela conta que sempre tem alguma dúvida. “Não conheço o gosto de todo mundo e não conhecia o buffet...” comenta. “Estava um pouco insegura e com muitas dúvidas sobre o que servir e, principalmente, sobre como o menu seria servido”, diz.

O jantar veio farto. Tanto a cascata de chocolate como a mesa de doces, ambos do próprio buffet, foram elogiados. Os quitutes foram servidos quentes e a mãe ficou satisfeita com o serviço. “Não fiz degustação, mas não tive nenhum problema”, conta.
Nem tudo, entretanto, aconteceu na base da confiança. Karen fala que visitou pessoalmente cada fornecedor e firmou contrato por escrito com todos eles. “Exceto com o pessoal dos fogos de artifício, pois contratamos muito em cima da hora”, atenta. Mesmo assim foi um sucesso.

Denise avisa que antes de se fechar uma festa é preciso colher referências de pessoas que conhecem o local. Ela diz também que nem sempre a degustação garante o bom serviço. “A comida pode ser boa, mas como ela será servida?”, questiona. Por isso, atenção também para o número de funcionários disponíveis na casa.

No Arrelia, numa festa para 50 convidados trabalham 24 pessoas nas diferentes áreas, desde segurança e limpeza à alimentação e entretenimento. “Um buffet pequeno não poderia receber uma festa como a que a Karen fez, que somando convidados e serviços ocupou confortavelmente os 1.000 metros quadrados”, finaliza Denise.

 

 

 

 

APROVEITANDO CADA SEGUNDO

 

 

 

Para Carla Zanini, do Star Kids, em Santana, limpeza e segurança estão entre os itens de maior importância para serem avaliados na hora de contratar uma festa num buffet infantil. “Verificar a boa manutenção e a variedade de brinquedos de acordo com a faixa etária é fundamental”, diz.

O Star Kids atende até 200 pessoas em 700 metros quadrados de área. A idade mais seduzida pelo espaço gira entre um e sete anos. Mesmo assim, há área baby e até simuladores para os maiores. Para os adultos, além de jogos e bar, o mezanino oferece visão de todo o salão.

Ana Paz de Carvalho precisava de um local que integrasse os convidados, ao mesmo tempo que desse aos pré-adolescentes uma certa privacidade. A solução que encontrou foi optar pelos dois espaços: o kids e o teens, do Star Kids. Este último comporta até 100 crianças, com DJ, iluminação especial e barman.

Para comemorar os cinco anos do filho Dalton, Ana convidou 180 pessoas para um almoço. Desses, 150 compareceram. Ou seja, cerca de 85% do total, que é o esperado por quem está acostumado a fazer festas.

Com o tema Hot Weels, a mesa de Meire Céspede enfeitou o salão. Uma mesa de salgados e frios ajudou a atenuar o apetite de 18 pequenos com menos de quatro anos, 30 com idades entre seis e 15 anos, além dos 130 adultos. “Foi uma ótima escolha para receber a todos”, fala Ana.

Agradar a família e aos amigos, presentes na festa, era a maior preocupação de Ana Paz. “Algumas pessoas só vemos nessas ocasiões, então é importante receber bem”, conta Ana. E aproveitar cada minuto. Por isso, a dica de Carla é colocar no convite o horário da festa com meia-hora de antecedência. “Para que todos cheguem na hora certa, afinal quem não se atrasa?”, justifica.

Outra sugestão valiosa é resolver todas as pendências antes do dia da festa, inclusive levar bebidas e lembrancinhas para o buffet. “Assim, a mãe vai curtir o filho no dia da festa e chegar descansada para receber os convidados”, fala.

Desde que Dalton fez dois anos, Ana só comemora em buffet. “A expectativa é sempre grande, como se fosse seu casamento”, explica. “É preciso respirar fundo e pensar positivo”, ensina. Mas desta vez, Ana estava mais tranqüila, pois foi a segunda vez que comemorou no Star Kids. “É legal voltar no mesmo buffet para fazer a festa”, diz Ana.

 

 

 

 

ENRIQUECENDO A FESTA DO MENINO

 

 

 

 

Térreo, capacidade para 100 convidados sentados, ar condicionado, música ambiente, fraldário, berçário e segurança. Brinquedão, Piscina de Bolinhas, Cama-Elástica, Carrossel, simuladores e muitos outros brinquedos. Nada disso é suficiente para algumas mães de meninos que não acham possível deixar a festa deles tão linda quanto a de meninas.

Fabiana Paino, gerente do Turma Espacial, no Tucuruvi, conta que é comum mães reclamarem das poucas opções de decoração para meninos. Ela lembra que mesmo sem “frufru” a festa deles pode ser tão divertida e bonita quanto a das meninas. “São muitos temas disponíveis, como carros, super-heróis e futebol, além de personagens que sempre fazem sucesso entre a garotada”, garante.

O êxito da festa não depende apenas do visual e dos serviços contratados fora do buffet. O melhor é verificar de perto como a casa funciona. “A mãe deve fazer uma degustação e uma visita no salão em dia de festa um pouco antes do início da comemoração para observar se o que é oferecido está de acordo com as expectativas”, explica Fabiana.

Para quem não dispõe desse tempo, Fabiana dá a dica: “o melhor atendimento é feito por pessoas mais maduras e a melhor recreação está com quem tem energia de sobra, portanto os mais novos”. “Mas todos devem ser bem treinados”, finaliza.

 

 

 

 

FAZENDO UM ANINHO BEM TRANQÜILO

 

 

 

 

Na hora de comemorar o primeiro ano de vida a maior parte dos convidados é de adultos. Por isso, os buffets mais procurados para esse tipo de festa são os que têm diversão para os grandes. Este é o caso do Happy Mania, na Mooca.

“O perfil da mãe que faz festa aqui é o daquela que procura entreter os convidados com brinquedos”, explica a gerente Betânia Deconto Orsatto. Seja no Happy Mania I, no Campo Largo, com capacidade para 120 pessoas, que tem dois andares e muitos brinquedos, como Barco Giratório, Arvorismo, Simulador de Tiro, Tacobol, Brinquedão e Montanha Russa. Seja no Happy Mania II, na Paes de Barros, com 700 metros quadrados de área térrea e mezanino e capacidade para 160 pessoas, e também uma grande quantidade de brinquedos, como o Himalaia (brinquedo giratório que alcança velocidade de até 120km/h), Tobogã, Tombo Legal, Brinquedão, Miniquadra, Piscina de Bolinhas, Cama-Elástica, Camarim, Tacobol, Pebolim e Air Game.

Diante de tanta diversão, a empolgação da mãe também é grande. É importante escolher o horário da festa de acordo com os hábitos do filho. “Ela não pode descuidar da rotina da criança”, alerta Betânia. “Ou seja, caso o bebê esteja acostumado a dormir cedo, o horário ideal da festa é meio-dia. Se for o contrário, faça a festa às 19h”, sugere. Em todo caso, deixar a criança dormir um pouco mais antes da festa é uma boa opção para garantir que ela aproveite o buffet ao máximo.

Como muitos casos são imprevisíveis, o buffet dispõe de carrinhos e bercinhos na área de recreação baby. “Uma horinha ou duas antes do parabéns, é aconselhável deixar a criança fazer um soninho”, fala.

Em comemoração de um aninho a ansiedade da mãe costuma ser enorme. Mas Betânia avisa: evite falar da festa, pois isso pode deixar a criança agitada e gerar um efeito indesejado. “De tão ansiosa, a criança pode não dormir na noite anterior a da festa e adormecer bem na hora do parabéns!”, diz.

Outro imprevisto muito comum que pode comprometer o andamento da festa é a mãe se empolgar e convidar mais pessoas do que as que estão na lista e não avisar o buffet. “Pelo menos dois dias antes da festa é importante a mãe nos passar o número certo de convidados”, fala Betânia.

Mesmo que o buffet trabalhe com uma margem de 20 a 30 pessoas a mais, confirmar a presença de seus convidados é mais tranqüilo até para os pais não ultrapassarem o orçamento inicial. “O adicional no dia da festa tem o mesmo custo que o convidado da lista, mas se a mãe estiver prevenida evita dores de cabeça posteriores”, alerta.

 

 

 

CUIDANDO DOS DETALHES

 

 

 

“O perfil dos pais que fazem festa aqui é de quem quer reunir os adultos em volta da mesa e deixar as crianças se divertirem nos brinquedos”, explica Elma Bianchini Orlandi, sócia do irmão Ronaldo Bianchini e do marido Gabrile Orlandi, no Carrossel Alegria, no Tatuapé.

Com capacidade para receber 120 pessoas, o buffet tem o pé-direito baixo e, por isso, oferece brinquedos menores. “Os que fazem barulho ficam no andar de baixo. Os para crianças pequenas, de até cinco anos - Roda Gigante, Piscina de Bolinhas e Carrossel – ficam próximo do salão onde os adultos se reúnem. “Dessa forma, não há barulho”, conta Elma. “E os pais ficam perto dos filhos pequenos”, completa.

O clima de festa no Carrossel Alegria parece esbanjar muita calma. Mães têm um local reservado para ficar com os bebês, ou para tirar uma soneca ou para amamentar. Os idosos têm um sofá onde podem descansar confortavelmente. E, no jardim de inverno, com fonte e mesas, os adultos também podem conversar sossegados.

Para não ter mesmo nenhuma correria, Elma sugere às mães chegarem meia-hora antes ao buffet no dia da festa para uma sessão de fotos. “A criança está descansada, tudo arrumadinho... as fotos ficam exclusivas”, fala.

Meias antiderrapantes também fazem parte da lista de sugestões do buffet. “O piso não costuma derrapar, mas crianças com mais de dois anos chegam no buffet e tiram os sapatos”, conta. “Com meias especiais elas ficam mais à vontade e os pais ainda mais tranqüilos”, finaliza.

 

 

 

 

 

ACERTANDO NO PALADAR

 

 

 

Com capacidade para atender 150 pessoas e brinquedos emocionantes, como Arvorismo, Monorail e pista profissional de Autorama, o Rox Pop, na Mooca, faz até a entrega dos convites se a família solicitar. A gerente Mara Elisabeth ensina que uma das coisas que mais deve chamar a atenção da mãe antes de contratar o serviço de um buffet é o atendimento. “Desta forma é possível saber com que linha de profissionais a casa trabalha: se qualificados ou não”, explica.

Outro fator de relevância é elencar tudo o que a casa oferece, por exemplo, gerador. “Imagine acabar a luz e todos ficarem sem brinquedos e ar condicionado!”, alerta.

Procurando agradar cada cliente de forma personalizada, a gerente Mara Elisabeth dá a dica de como acertar o paladar de grandes e pequenos. “Os salgados tradicionais, como minihot dog, batata frita e pão de queijo são a preferência das crianças. Aqueles diferenciados agradam mais os adultos”, garante.

O bolo para aniversário de crianças de um e dois anos pode ser de massa folhada, ganasche ou de frutas. “Isto porquê a maioria dos convidados é adulto”, explica Mara. Festa de crianças, com idades entre quatro e sete anos, não tem discussão, o bolo certo é o de chocolate. No quesito doce, brigadeiro é o campeão de todas as idades.

“Muitas mães têm dúvidas sobre o que servir como prato quente”, revela. “Aí, é preciso saber um pouco mais sobre a origem familiar e os hábitos para acertar a escolha”, explica Mara.

 

 

 

 

PARA A MAMÃE DESCANSAR

 

 

 

 

Dia de festa não pode ser cansativo. Quem prefere um espaço mais compacto e receber poucos amigos, o Hora da Alegria, em Santana, é um dos locais escolhidos. “Aqui as festas são mais familiares”, explica a proprietária Rita de Cássia Pinar.

A capacidade do buffet é para 100 pessoas. A maior procura pelo espaço é para fazer festas de crianças menores ou baladinhas. Essa preferência talvez possa ser explicada pelo fato de ter uma monitora exclusiva para cuidar do aniversariante. “Assim os pais podem receber os convidados sem se preocupar em dar atenção o tempo todo para a criança”, diz Rita.

Nada é feito sem autorização dos pais. “É importante a mãe chegar uma hora antes da festa para que a criança tenha tempo de se adaptar com a monitora. Aí ela pode fazer tudo, desde dar papinha até trocar a roupa para o parabéns”, explica. “Pais e filhos ficam mais à vontade”, garante.

 

 

 

 

FAZENDO A LISTA DE CONVIDADOS

 

 

 

 

Evelise Nunes Garcia, sócia do marido Marcos Luiz Cecato Senamo e da mãe Luiza Nunes Garcia, no Skyna da Alegria, no Alto da Mooca, ensina uma das etapas mais importantes da festa: a definição da lista de convidados.

“As festas aqui têm em média de 70 a 80 convidados”, fala Evelise. Pensando em facilitar a vida dos clientes, o buffet dispõe de três pacotes: para 50, 75 e 100 pessoas. Antes de fechar qualquer pacote, porém, é preciso organizar a lista de convidados.

“Recebemos até 150 pessoas aqui”, conta. “Para todas há diversão seja nos brinquedos, com os recreadores ou com o minishow do parabéns”, explica. “Mas para que tudo saia perfeito é importante ter uma lista bem feita”, ensina.

“Aniversário de criança de nove anos prioriza os amigos da criança e da família”, explica Evelise. “Nas comemorações de um ano, a maioria dos convidados são adultos”, continua.
 

Como a lista depende de quem faz a festa e da idade do aniversariante e seus convidados, Evelise usa como exemplo uma festa para crianças com idades entre dois e seis anos, realizada no fim de semana, para 100 pessoas. Ou seja, comemorações que são repletas de adultos e crianças.

Diferente de uma festa escolar, com a maioria crianças, ou uma festa no meio da semana, com a possibilidade de comparecer menos convidados, a festa de fim de semana pode ter uma lista completa, como a seguinte:

-  Adultos – os da família, os amigos mais próximos dos pais que tenham filhos, os amigos dos pais sem filhos e os colegas de trabalho;

- Crianças – além das que são parentes – primos, sobrinhos etc – incluir as do condomínio, das  atividades extracurriculares, colegas da escola e não esquecer que o convite pode ser extensivo aos pais destas crianças. Feito isso, dividir as pagantes e as não pagantes.

Em princípio esta atividade parece fácil. Mas como fazer se não couber todo mundo no seu orçamento? Bem, aí vai uma lista na ordem de importância: família (inclusive crianças), amigos com filhos, escola, condomínio, atividades, amigos sem filhos e colegas de trabalho.

Pronta a lista, a entrega do convite deve ser feita 20 dias antes da festa e em mãos. “Uns 15 dias antes é importante a mãe telefonar para cada um e confirmar a presença”, explica Evelise. Desta forma, uma semana antes da festa a lista já deve estar redonda e pode ser entregue ao buffet com segurança.

 

 

 

 

MUDANDO O AMBIENTE

 

 

 

 

Um espaço de 1.800 metros de área, sendo 700 metros cobertos, que foge do perfil tradicional de buffet infantil. Assim é o Xpaço, no Tatuapé. “A mãe mais despojada que quer algo diferente para comemorar faz a festa aqui”, garante Fábio Paschoal, sócio de Flavia Paschoal.

O espaço foi realmente concebido para fazer festa de criança. Mas como é muito amplo, com capacidade para receber de 50 a 1500 pessoas! - aberto e possui brinquedos mais radicais, como Trampolim e Arvorismo, também atrai um público de teens e adultos.

Aliás, é possível adaptar a maioria dos equipamentos e colocar os brinquedos preferidos do cliente. A facilidade existe graças ao Strepolia, empresa que organiza eventos e loca brinquedos, que pertence aos mesmos proprietários. “O que o Strepolia pode levar para a casa do cliente também pode levar para o Xpaço”, revela.

Nas festas realizadas no buffet, com cerca de 100 a 150 pessoas, os pais têm a opção de transformar o ambiente de acordo com o perfil de comemoração que se quer oferecer. “Para deixar o espaço bem aconchegante aconselho o uso de iluminação indireta”, fala Fábio. “Uma boa decoração de balões também faz grande diferença”, continua. 

A dica acima vale para qualquer espaço grande que receba menos convidados do que a capacidade total. Também é possível dar toques mais ou menos descontraídos à festa num local como o Xpaço. “Se quiser dar um ar de sítio, faça a festa de dia. Se quiser algo mais glamouroso, opte pelo horário noturno”, conclui.

 

 

 

REENCONTRANDO AMIGOS

 

 

 

Aqueles pais que querem aproveitar a comemoração do aniversário dos filhos e, ao mesmo tempo, descontrair em bate-papo com os amigos podem escolher um buffet com características físicas adequadas, como os que têm uma sala separada só para os adultos.

Mas se a idéia é reunir os amigos num local mais personalizado, o recém-inaugurado Gira Sol, na Mooca, oferece um ambiente bastante típico: o Boteco. “Estilizamos o mezanino com um ar italiano, fazendo referência à Mooca”, conta Silvana, esposa de Manolo Dias, sócios de Mauro Donadio, Gilberto Garcia e Rodrigo Sessa.

Enquanto as crianças brincam no salão térreo, alguns pais e mães podem experimentar, no Boteco, quitutes que não circulam no salão, como Bruscheta, por exemplo, que pode ser servida com chopp tirado da máquina na mesma hora.

Este momento é emoldurado por um visual que deixa todos bem à vontade: os azulejos cobrem a primeira metade da parede; a outra é pintada dentro do padrão de cores do buffet; as mesas de madeira são próprias de bar, diferente das do salão; há fotos recentes de locais famosos da Mooca e de pontos antigos. “O espaço tem características de decoração dos bares dos anos 30 e 40”, revela Silvana.

Até o cardápio do Boteco é personalizado e os nomes dos petiscos fazem referência a locais históricos do bairro. “O Gira Sol também foi feito para os clientes que têm afinidade com louças e talheres requintados”, fala.

“Pensamos em detalhes que não vemos normalmente, mas fazem diferença”, conta Silvana, que destaca o olhar materno das esposas dos proprietários. “Cada uma deu uma idéia para cada área do negócio”, revela Silvana.

 

 

...OU EM CASA

 

 

Quem está disposto a comemorar sem as facilidades de infra-estrutura que um buffet infantil oferece e investir em um evento mais íntimo num ambiente já conhecido pelos filhos e amigos, pode montar uma festa domiciliar.

Ela pode ser organizada com orientação de um assessor especializado, no caso de uma festa maior, ou os pais podem contratar algumas empresas que oferecem serviços do começo ao fim da festa, como locação de brinquedos, barracas de alimentação e pizzas e salgados, com ou sem fritadeiras e copeiros. As opções de festas vão das mais simples às mais sofisticadas.

A Viva Festa, de Cássia Guimarães e Albert Meza Guimarães, oferece todos os serviços para fazer uma festa completa. “É muito comum comemorar o primeiro ano do filho na casa da avó, caso esta more em um local espaçoso, com área livre ou um salão de festas”, diz Cássia, da Viva Festa.

Caso o local para realizar a festa já esteja definido, a lista de convidados não deve ultrapassar o número de pessoas que o espaço comporta. Mas, se os pais ainda não definiram o local, é preciso fazer a lista de convidados primeiro para saber o tamanho do espaço necessário para comportar a todos.

Morgana Lívia Reis, proprietária da Animações Felicidade, que faz a festa do convite à lembrancinha, diz que a procura por salão de festa tem aumentado. Como alguns pais não têm tempo para visitar todas as possibilidades, a empresa se encarrega. É só dizer a região de preferência, o valor disponível e o tipo de festa que se deseja.

“Tanto faz se é uma festa de mil ou de cem mil reais. A escolha do local é fundamental: deve comportar o número de convidados, ser perto tanto da casa dos pais quanto da maioria dos convidados, limpo, com área para fumante e estacionamento ou valet”, enumera.

De acordo com Cássia, da Viva Festa, definido o local, o primeiro passo é redesenhar a casa com uma decoração especial. “Depende do perfil de festa que os pais querem, mas é importante transformar a casa num ambiente alegre como um buffet infantil”, explica.

O caso é que quem resolve fazer uma festa em casa tem prazer em receber os amigos. Por isso, o melhor deve ser feito, de acordo com a verba disponível.

Para decorar o espaço, a dica é locar mesas e cadeiras, com toalhas e sobretoalhas combinando com as capas das cadeiras. Os arranjos de centro de mesa complementam o visual do ambiente. “É preciso tomar cuidado se a festa for ao ar livre para não perder os balões”, avisa.

Como num buffet infantil, na residência também é interessante criar um recanto de presentes no local da recepção, mesa de lembrancinhas e mesa de guloseimas. “Tudo deve sugerir um ambiente infantil”, lembra Cássia.

Os brinquedos devem ser instalados em espaços adequados. Cássia alerta para a necessidade de alguns equipamentos precisarem de tomadas. “Neste caso, o proprietário da casa deve providenciar extensões”, alega.

Outros brinquedos têm motor e podem fazer algum barulho. “O ideal nestes casos é colocá-los distante do local onde os adultos ficarão sentados”, avisa.

Não dá para prever o tempo. Se houver um salão fechado, a festa pode ser montada neste espaço. Se a área for externa, é necessário colocar coberturas. Nas duas opções, os brinquedos deverão ser de pequeno e médio porte.

A idéia é colocar brinquedos adequados para a faixa etária do aniversariante e dos convidados. “O que colocar vai depender do espaço disponível”, diz Vinicius Ramos, da Happy Star Eventos, locadora de brinquedos.

A empresa oferece tanto brinquedos para os pequenos, de até três anos, como para os maiores e até adultos. “A novidade são os mini-infláveis importados para baby e o multi-atividade, um tipo de brinquedão inflável”, explica.

Como o risco de chuva sempre existe, a Happy Star Eventos leva uma estrutura para substituição dos brinquedos no dia. “Os altos, como Tobogã e Bung Trampolim dificilmente cabem sob coberturas”, diz. “Mas a Arena de Futebol, Luta de Cotonete e Estilingue Humano podem perfeitamente ser adaptados em espaços cobertos”, sugere.

Mas não é só chuva que gera correria no dia da festa. “Orientamos o cliente a medir o espaço, mas nem sempre essa informação chega corretamente. Aí o brinquedo não cabe”, fala. O que fazer? Substituir na hora por qualquer outro brinquedo desde que seja de montagem rápida.

Se a festa for no salão do prédio, por exemplo, Ana Paula Baptistela, da Folia e Cia, que também monta toda a festa, lembra que é importante colocar atividades para as crianças. “Locação de brinquedos, salão de beleza, animação. Precisa ser atividades que distraiam as crianças e evitem que elas entrem nas dependências do prédio e provoquem situações indesejadas”, explica.

Lailim Prado, da Flash Eventos, locadora de brinquedos, concorda. “Desde a festa mais simples até a mais sofisticada deve ter brinquedos, mesmo os menores que podem ser colocados em locais fechados, como Piscina de Bolinhas, para crianças de até cinco anos e Cama-Elástica para os maiores de até dez anos”, afirma. Ao contratar a empresa, os monitores treinados já são destacados para ficar cinco horas de festa. “Pode passar um pouquinho desse tempo”, fala.

“É importante que os monitores sejam treinados e que a mãe fique atenta aos itens de segurança para evitar acidentes”, alerta Renato dos Santos, da Stilo de Brincar, locadora de brinquedos.
 

Aninha By Sonho de Festas, de Luciana Ferreira e José Carlos Ferreira, oferece a montagem de toda a festa. Mas para mães que querem algo mais simples e prático, existe o Kit Festas, que inclui bolo, quatro tipos de doces e seis tipos de salgadinhos. “Esta opção é feita por quem vai receber poucas pessoas em casa”, explica Luciana. “Geralmente, vão só crianças numa tarde durante a semana”, completa.

Outros serviços podem ser contratados à parte, como copeira, fritadeira – no caso dos salgados pré-prontos. Mas é preciso estar atento para valer à pena. “Dependendo do que se contrata, o valor acaba sendo igual ao do pacote de buffet completo”, fala.

De acordo com Cássia, da Viva Festa, uma dúvida freqüente entre os pais é o que servir aos convidados e quanto de cada prato. “O melhor é ter fartura. Por isso, levo sempre dez quilos de guloseimas para festas com 50 a 100 pessoas”, diz.

O Festival de Massas costuma agradar na hora do almoço. A massa pode ser recheada, gratinada, tradicional, de vários sabores. O antepasto e uma boa mesa de saladas completam o serviço. “Como no Festival de Massas funciona o sistema self service, não há necessidade de contratar muitas pessoas para o serviço. “Um cozinheiro, um copeiro, dois auxiliares e quatro garçons costumam dar conta de tudo numa festa para 100 pessoas”, garante.

A quantidade adotada pela Viva Festa para as bebidas (por pessoa) são: 700ml de refrigerante e suco; 250 ml de água; duas latas de cerveja, para compensar aqueles que não bebem; e um litro de vinho tinto e branco para cada três pessoas. “A quantidade de bebida alcoólica a ser servida depende do hábito da família”, pondera Cássia.

O bolo deve servir cerca de 80 gramas por pessoa. Os docinhos tradicionais, de cinco (grande) a oito (pequeno). E a quantidade de salgados pode diminuir no caso de ser oferecido antepasto e salada: no máximo oito por pessoa. “Se não servir prato quente, a quantidade sobe para 14 a 16 salgados por pessoa”, diz Cássia.

Em festas residenciais, a quantidade de salgados consumidos aumenta. A afirmação é de Ângela Botoni, sócia de Silvia Donatelli e Regina Botoni, da Ingredientes, empresa que fornece salgados tanto para buffets como para particulares. “Como não tem hora definida para terminar, os convidados ficam mais tempo e com salgados e doces à disposição. Por isso, a quantidade aumenta”, afirma.

De acordo com a experiência da Ingredientes, em casa as crianças de até oito anos consomem de seis a oito salgados e os adultos, de dez a doze. “Dependendo do ritmo da família, aumentamos um pouco esses números”, fala.

A dica é oferecer, para cada 50 pessoas, seis variedades de salgados. “Crianças preferem os tradicionais em formato mini. Já os adultos têm outro paladar e gostam de coisas diferentes, como Bolinha de Cenoura com Gorgonzola e os folhados ”, explica. “Mas o campeão entre pequenos e grandes é a coxinha!”, afirma. “A nossa, tem massa fina e bastante recheio porque é feita manualmente”, explica.

A Ingredientes entrega encomendas de mais de 500 salgados, fritos ou congelados. Se a idéia é fritar na hora, é preciso contratar uma fritadeira ou pôr mãos à massa. Mas, de acordo com Ângela,  a empresa recomenda ao cliente aquecer os salgados já fritos. “Isto por causa do cheiro de fritura que pode ficar no local”, explica. “Além disso, em função da farinha que usamos, que não tem fermento, na hora de aquecer, o salgado não encharca”, garante. Para não ficar com dúvidas, a empresa sugere um teste: levar alguns para casa e aquecê-los. Se passarem no teste, a mãe estará tranquila no dia da festa.

Existem outras possibilidades de pratos, além das massas, como crepe, feijoada, cozinha típica mineira e baiana. O churrasco é uma boa opção para comemorações diurnas. “É muito comum para aniversários de cinco e seis anos”, conta Luciana Pretendente, do Buffet Lulubibu, empresa que pode montar toda a festa. O serviço é completo, com bebida, dez variedades de saladas, queijo, pão, farofa, mesa de frutas, mesa de guloseimas, bolo e até as lembrancinhas. “Levo até a churrasqueira”, garante.

O que faz a cabeça dos pequenos são as sobrecoxas de frango e as lingüiças. “Elas são moles e suculentas. A preferência dos pequenos!”, garante. Para cada 50 pessoas, o buffet leva de 35 a 40 quilos de carne, em espetinhos ou cortes.

Servir pizza na festa também pode ser divertido. Uma sugestão, da Dei Cugini, é montar uma ilha no centro do salão para todos verem as pizzas sendo preparadas. A massa é pré-assada em forno a lenha e montada na festa. “Levamos mesa de cavaletes e ocupamos um espaço que comporte duas mesas de 1,40 m, e um forno a gás”, dizem os proprietários Claudio do Santo Soalheiro e Jacinto Sergio Urso.

Para cair no gosto de todos, as dicas de sabores da Dei Cugini são as seguintes: para as crianças, aposte na pizza de Mussarela e como opção de doce, a de Brigadeiro com Sorvete e Calda de Chocolate. Caso tenha crianças com mais de 12 anos, Frango com Catupiry. Para agradar os adultos, podem ser sabores tradicionais, como Atum, Calabresa e Palmito ou algo mais ousado, como a pizza Tropical, feita com salada de folhas verdes e batata palha, mussarela de búfala, kani e outros ingredientes do gênero. Ela é servida fria com molho de mostarda e limão.

As crianças não costumam parar a brincadeira para sentar à mesa e almoçar. Uma boa alternativa é colocar barraquinhas. “Uma com hot-dog e pizza e outra de algodão-doce são suficientes”, diz Ademar Silva Júnior, do Show Circus, empresa que organiza festas. Como os adultos também gostam, o cálculo é feito contando todos e não apenas os pequenos.

Lídia Pereira Guimarães e Edson Toth, do Buffet Cabana, indicam para o cliente quais barraquinhas colocar na festa, de acordo com o número de convidados e da idade do aniversariante. “Crianças com mais de sete anos adoram X-burguer. As com menos, preferem hot-dog e pastel de queijo”, sugerem. “Quando a festa tem adulto, sempre sugiro o pastel de carne, porque é mais salgadinho. O de palmito é a preferência das senhoras”, contam.

Para cada 50 pessoas, a idéia é colocar pelo menos três barracas, com 450 unidades no total e quatro opções, se não houver outro tipo de alimentação. “Pode ser 100 hot-dog, 100 pizzas, 100 crepes, 150 pastéis, inclusive os doces”, diz.

Dependendo do local e do tipo da festa, as barracas podem ter comidas típicas, como fogazza, tapioca, bolo e doces caseiros.

As mães devem atentar para alguns cuidados que a empresa de alimentos precisa ter. Mauro e Eli Marta, da Divina Folia, apontam alguns itens importantes, como verificar a proveniência e qualidade dos produtos, que não devem ser reutilizados. “Visitamos o local antes da festa para definir a instalação das barracas, que deve ser em local com boa iluminação, instalação elétrica, cobertura e sem vento”, explica Mauro.

Outro fator relevante indicado pelo Divina Folia na hora de contratar serviços domiciliares é com o visual das barracas e dos monitores. “Tudo deve ser harmônico e o pessoal deve estar uniformizado para não comprometer a aparência da festa”, fala. Pontualidade é fator imprescindível. E a degustação é aconselhável, além da confirmação das quantidades de alimentos em relação ao número de convidados.

É bom lembrar também que os monitores contratados costumam fazer paradas para o lanche. Para cada 30 crianças, o ideal são dois: um para ficar nos brinquedos e outro para fazer gincanas, pinturas e esculturas. Também é possível animar ainda mais a festa com um show escolhido pela mãe.

Hora de definir as lembrancinhas. Os especialistas sugerem algo que puxe para o tema da festa. Se o tema for Moranguinho pode-se oferecer um kit jardinagem. Ou se o tema for Nemo, um kit banho.

Para os convites, os pais têm inúmeras possibilidades. O mais importante é distribuí-los com cerca de um mês de antecedência e confirmar a presença dos convidados.

Organizar a festa é um trabalho que deve começar com antecedência. “Três meses é suficiente para para ver tudo e até conseguir melhores formas de pagamento”, explicam os organizadores.

Um alerta para quem acredita que fazer uma grande festa em casa sai mais em conta do que em um buffet. “O custo da tematização em  uma festa de 50 a 150 pessoas é o mesmo. O que muda são os valores da alimentação e a quantidade de lembrancinhas. Ou seja, o gasto será quase o mesmo.

Tudo organizado, qual o roteiro? Os organizadores sugerem a seguinte ordem: recepção, recreação, alimentação, show e parabéns. O serviço pode ser dividido em entrada, prato quente, bolo e mesa de café. A festa em casa dura de cinco a seis horas. Desta, uma é para a recepção e quase três são de atividades para as crianças. Em seguida vem o parabéns.

Outra dica bacana é os pais comprarem a velinha do parabéns personalizada. Pode ser com o nome do aniversariante, a idade em número ou musical. “Dá um charme a mais e, parece estranho, mas depois de tanto trabalho, algumas pessoas esquecem da velinha!”, avisa Cássia, da Viva Festa.

Não esqueça de contratar um bom serviço de foto e vídeo para registrar a comemoração.

Um dos empecilhos de se realizar uma festa em casa é a bagunça e até o receio de que algo seja quebrado. Mas, com alguns cuidados, não há problema. “Mantenha as portas da área íntima da casa fechadas”, alertam os organizadores. “Tire e guarde os tapetes da sala onde os convidados terão acesso”, continuam. “E guarde todos os bibelôs delicados para evitar acidentes”, completam.

O dia seguinte ao da festa também tem sua fama negativa. Para isso, há solução: empresas de limpeza e arrumação. “Mas acho mais interessante pagar um pouco a mais para um empregado de confiança”, diz Cássia, da Viva Festa. “O dia seguinte é para ficar com a família e não para arrumar as coisas”, completa.

 

 

ORGANIZE A FESTA

 

1- Comece a pensar na festa com antecedência.

2- Planeje sua festa de acordo com o orçamento disponível

3- Faça a lista dos convidados – lembre que cerca de 15% pode não comparecer

4- Defina data e horário da festa, conforme o tipo de comemoração que deseja fazer
     • Festas de Fim de Semana comparecem mais pessoas
     • Festas durante a Semana comparecem menos pessoas
     • Festa Direto da Escola são as mais econômicas

5- Defina o local da festa: buffet, residência, salão de festas ou sítio

6- Escolha o tema de acordo com a idade do aniversariante

7- Defina a alimentação de acordo com o horário da festa

8- Defina as atrações de acordo com  a idade do aniversariante e dos convidados

 

 

 

ACORDAR COM PARABÉNS!

 

 

Para comemorar o aniversário dos filhos, algumas mães resolveram fazer uma festa escolar diferente: com café da manhã. Trazemos nesta reportagem algumas opções divertidas para comemorações matinais. Uma idéia é fazer a Festa do Pijama. Outra é uma festa que começa cedo e segue por todo o dia. Há também a possibilidade de fazer a festa sem grandes invenções - o que pode ou não incluir um almoço depois da farra, antes das crianças irem para a escola.

 

 

 

FESTA DO PIJAMA

 

 

Cilene, três anos, já tinha participado de festas no café da manhã dos colegas da escola. Inspirada nesta experiência, a mãe Kely Cristina Velani resolveu investir numa comemoração em plena segunda-feira, às 9 horas da manhã. “Criança gosta de festa com criança, por isso achei que festejar durante o período escolar só ia ajudar”, conta.

Como para comemorar na própria escola seria inviável porque Cilene queria uma decoração tematizada, Kely optou por uma festa do pijama com café da manhã no Aqua Mundi, na Mooca, que fica perto tanto da escolinha quanto da residência de Kely. “Muitas crianças foram de pijaminha”, lembra.

Para Kely a escolha foi acertada tanto no horário quanto no local. “Contratei o pacote de festa escolar, com mesa de café da manhã e o valor ficou ainda mais acessível!”, revela. A menina estuda das 8h às 12h. Os convites foram entregues dentro da agenda escolar de cada criança convidada.

As mães se prepararam e ao invés de levarem o filho para a escola naquela segunda-feira, levaram direto para o buffet. As que não puderam fazer isso, contaram com o transporte do próprio colégio.

Além dos colegas da escola, com até seis anos, algumas mães também participaram. Da família estavam presentes a tia, os avós, os padrinhos, e naturalmente, os pais. “Cheguei um pouco mais cedo para ver como estavam os preparativos e para receber os convidados”, lembra.

Os poucos adultos presentes na festa ficaram no piso superior onde também foi montada a mesa de café da manhã. Pães, sucos, salada de fruta, requeijão e todas as delícias matinais foram servidas de acordo com o gosto da mãe. “Pude escolher cada item da mesa”, lembra.

Além do farto café da manhã, o buffet ofereceu mesa de frios e ainda passou três rodadas de salgadinhos pelo salão. No piso térreo, onde ficam os brinquedos para as crianças menores, foi montada uma mesa de guloseimas e na lanchonete eram servidos sanduíches e refrigerantes. “Todos comeram bastante”, alegra-se Kely.

A festa seguiu até 12h, e a mãe não ofereceu almoço aos convidados. “Para alguns ainda era cedo para comer. Para os que estudam à tarde, não havia necessidade, pois o colégio oferece o almoço”, explica.

Os monitores distraíram os pequenos ao lado de uma atração especial, pedida por Cilene: um show de palhaços. A dupla Motoca e Motoquinha ficou as três horas de festa alegrando a criançada com seus animais adestrados e mágicas.

A mesa da Hello Kit emoldurou o sonho da menina, que teve um parabéns emocionante com música, máquina de fumaça e bolo, que entrou no salão sobre uma mesa de rodinhas.

 

 

 

DESDE O CAFÉ DA MANHÃ

 

 

 

As gêmeas Ana Karina Gugliano, mãe de Victor, dez anos, e Ana Paula Luqui, mãe de Vinicius, oito anos, comemoram o aniversário dos meninos sempre juntas no Kids and Kids, no Tatuapé. “Eles fazem anos na mesma época”, explica Karina.

Desde 2004, as mães optaram por festejar um dia inteiro. “É só uma vez por ano e quatro horas passa muito rápido, principalmente para as crianças” justifica. Então, sempre em um domingo, a família e os amigos mais próximos se reúnem a partir das 9h da manhã e seguem a festa até às 17h.

“É um jeito de comemorar muito especial”, conta Karina. São mais de 120 pessoas brincando e brindando o nascimento dos meninos. Destas, cerca de 40 são crianças.

O cardápio é elaborado pelo próprio buffet. Para recepcionar os convidados uma mesa repleta de pães, frutas, leite, chás, suco, geléia, manteiga, sucrilhos, chocolate e iogurte é montada. Ao lado da mesa de café, uma mesa de queijos fica disposta a festa inteira. Por volta das 11h30, o coquetel começa a ser servido.

Quiche e Casquinha de Siri são as entradas do almoço, oferecido a partir das 13h30. “Na última festa escolhemos salada, Bacalhau com Molho Branco, dois tipos de massa - Lasanha e Conchilione - com molho vermelho. “A alimentação do Kids and Kids é superdiferenciada”, elogia Karina.

Depois do almoço, em 2005, o buffet fez uma surpresa para as mães. Ofereceram um buffet de sorvete. O sucesso foi repetido em 2006. “Mas desta vez não foi surpresa!”, conta.

Cerca de 15h, os monitores páram as brincadeiras, desligam os brinquedos e todos vão para perto do palco, onde começa o espetáculo de parabéns, típico do Kids and Kids. “Cada festa que fizemos (no buffet) teve uma apresentação diferente. Essa última foi a do bolo que chega voando até os aniversariantes”, diz.

“Comemorar desde cedo é muito gostoso”, garante Karina. “Passamos o dia comendo e brincando”, completa. Victor se diverte no salão dos jogos eletrônicos, enquanto Vinicius aproveita o Barco Vicking e o Elevador. Mas, em 2007, a comemoração vai ser diferente. Afinal, Victor está entrando numa outra fase da infância.

 

 

 

DA ESCOLA PARA A FESTA

 

 

Conversando com amigos, Daniela Molero descobriu um jeito diferente de comemorar os três anos da filha Byanca. Fez um café da manhã para 50 pessoas no Geometric, no Tatuapé. Ela escolheu uma segunda-feira após a data de nascimento da filha para receber suas amigas e as da sua filha.

O ponto de encontro dos convidados foi a escola. De lá o transporte escolar levou todos para o buffet e, ao final da festa, fez o caminho de volta também. “Pedi autorização para o colégio e não tive problemas. É muito comum a festa escolar”, conta. Tanto que a diretora da escola e a professora de Byanca também foram.

A mãe fez questão de servir café da manhã, mas não achou necessário oferecer almoço antes de terminar a festa, às 13h. “Teve vários tipos de lanchinhos, achocolatado, vitamina...”, lembra. Uma mesa de balas também ajudou a adoçar a festa de Byanca.

Depois de brincar muito com orientação dos monitores do buffet, os brinquedos foram desligados para que todo mundo comesse tranqüilamente. “Ninguém ficou sem se alimentar”, garante. Nem sem se divertir: a festa teve cabeleireiro com tinta colorida, escultura de balões e tatuagem. “Byanca ficou encantada mesmo com o escorregador com piscina de bolinhas do brinquedão”, conta Daniela.

Na hora do parabéns, com mesa decorada com o tema Princesas, a menina entrou no salão por uma passarela com um ar de suspense cercada de gelo seco. “Foi muito bonito”, avalia a mãe. “Estou pensando em repetir a experiência no ano que vem”, finaliza.

 

 

 

 

TOQUES ESPECIAIS PARA FESTEJAR

 

 

Incrementar a festa é uma garantia a mais de diversão. Por isso, muitos pais optam por contratar outros serviços além dos oferecidos pelo buffet e ter um elemento a mais de destaque. Decoração de balões, fachada, mesa de bolo, personagens, shows, guloseimas especiais... o detalhe que vai fazer a diferença é aquele que combina com o clima que se quer dar à festa.

 

 

AGRADAR A TODOS

 

Apesar da boa diferença de idade entre os irmãos Breno, dez anos, e Giulia, dois anos, a mãe Anne Quesia Batista Rocha Leão Queiroz reuniu a família, os amigos e a turma da escola num único dia para comemorar o aniversário dos dois no Zupaloo, no Tatuapé.

“Levei a Giulia comigo numa primeira visita ao buffet”, conta. “Outro dia ela identificou o buffet num anúncio publicado na revista Festa Etc Kids”, continua. “Fiquei impressionada como ela fixou o ambiente e resolvi fazer a festa ali”, completa.

O espaço amplo e térreo era o que Anne procurava para atender quase 200 pessoas, com um jantar na noite de sábado, 28 de abril. Dessas, cerca de 65 eram crianças com idades que variavam de dois a doze anos. Com um público tão heterogêneo, a mãe procurou agradar a todos.

Para Breno, o tema da mesa de bolo foi Star Wars, da Viva Festa. A mesma empresa colocou um boneco do personagem Darth Vader em tamanho original na recepção do buffet. Para agradar a menina, o tema escolhido foi Cocoricó, decoração feita na mesa de bolo, no salão e na fachada do buffet também pela Viva Festa.

Todos os personagens do Cocoricó, da Festolândia, ajudavam Giulia a receber os convidados. Efeitos de fumaça e bolinhas e canhões de laser, da Sky Art, desenhavam os nomes de Breno e de Giulia na entrada do salão e criavam um clima muito especial desde o início da festa.

Na entrada do jantar Anne serviu canapés e vinho branco. Dois tipos de massa com três opções de molho foram os pratos principais. Em seguida, começou um Festival de Pizza,  doces e salgadas, elaborado pelo buffet. “Todo mundo comeu bem!”, acredita.

Mesmo assim, o coquetel com salgados tradicionais e uma mesa de frios não foram dispensados. Nem tampouco a contratação da Chocomagic para fazer um Festival de Chocolate durante a festa. “Foi uma loucura! Todos amaram”, diz a mãe.

De acordo com Anne, o buffet tinha brinquedos para crianças de todas as idades. Mesmo assim, contratou a equipe do Mãos de Cera para entreter os convidados. O resultado da brincadeira virava a lembrancinha da festa. “Foi um sucesso! Foram todos: pai, mãe, irmão mais velho...”, garante.

Como o Zupaloo tem um camarim com fantasias, as crianças não deixaram por menos e aproveitaram o quanto puderam. “Os adultos também foram se produzir!”, conta a mãe.

Na hora dos parabéns, o dele e o dela, a Sky Art se encarregou de fazer um show de laser, com chuva de papel picado e pirofagia para cada um. “Todos adoraram e comentaram! Foi muito bom!”, avalia.

Para lembrar a superfesta para sempre, as fotos foram registradas por Janine Zapata.

Decorar o salão com dois temas diferentes também foi a idéia de Ruth de Lima Camargo Uehara. “Sempre faço uma decoração especial para a festa dos gêmeos”, conta a mãe . Para a festa de Enzo e Marcela, três anos, o Cenário Balões dividiu em duas a fachada do Zupallo, no Tatuapé. Uma foi tematizada de Carros, para o menino, e outra de Lilo & Stitch, para a menina.

Por todo o salão, a empresa distribuiu pingentes de flores e coqueiros feitos de balão. “Ficou muito bonito”, avalia. As mesas tematizadas, por Mariza Quintana, também receberam molduras em balão.

Os 150 convidados foram recepcionados num domingo, das 14h às 21h. “Ficamos mais tempo nos divertindo”, justifica Ruth. “Além disso, quem não pode ir cedo, vai mais tarde ou vice-versa”, completa.

As crianças conheciam o salão, pois já participaram de outras festas lá. Por isso, conforme eles chegavam iam para o brinquedo que mais gostam. Enzo não perde a oportunidade de brincar no brinquedão e no simulador de carro. Para Marcela, o brinquedão é o preferido.

A maioria dos convidados adultos fez a festa na danceteria. A parte gastronômica não foi esquecida. Foram servidos jantar e coquetel. Mesa de fruta e de doces ficaram disponíveis o tempo todo. “Para as crianças também foram servidos sanduichinhos, pipoca, algodão-doce, suco e outros quitutes”, lembra a mãe.

Para cantar o parabéns, houve chuva de prata e de balão. Marcela ganhou um bolo branco de frutas e Enzo ficou com o de chocolate.

 

 

 

DA LEMBRANCINHA AO PERSONAGEM

 

 

 

Rita Quiroga, mãe de Rhaissa, dois anos, gosta de fazer festa. Para comemorar o segundo ano da filha, contratou o Aquarela Kids 2, no Tatuapé, e tratou de incrementar o salão com efeitos e cores e complementou a diversão com vários fornecedores.

Na entrada do salão, a Sky Art fez um letreiro a laser com o nome da aniversariante. Ele ficou ligado durante toda a festa, das 19h às 0h30. Na recepção, sete personagens da Turma do Cocoricó, da Festolândia, brincavam com os 90 convidados, incluindo 30 crianças. “Eles ficaram a festa toda!”, diz a mãe.

Uma cascata de chocolate branco e escuro para comer com frutas, bolachas e marshmallow, da Chocofruit, também marcou presença no paladar de adultos e crianças. Outro entretenimento que fez sucesso tanto entre os grandes quanto os pequenos foi o caricaturista Celso Melo. “Ele fez desenhos legais, com símbolos e do jeito que a gente pedia”, conta.

Rita preferiu servir para o jantar o Festival de Crepes, oferecido pelo próprio buffet. “Para avisar o serviço, alguns monitores entraram caracterizados com aventais nas cores da bandeira da França, batendo bandejas e dançando o Cancan”, lembra. “Todos mundo começou a dançar junto. Foi muito divertido!”, avalia.

Aproveitando o camarim com fantasias do Aquarela Kids, as crianças fizeram um desfile. “Chamou a atenção nessa hora a entrada de duas drag queen, do buffet”, conta. Com os convidados já bem à vontade, o cabeleireiro usou muita purpurina e fez mechas vermelhas nos cabelos tanto de pais quanto de filhos.

Diversão foi um item que não faltou na festa de Rhaissa. Motoca e Motoquinha também estiveram lá para fazer um show com seus animais: iguana, poodle, arara e outros. “A apresentação durou uma hora. Depois todos queriam tirar fotos com os bichos”, conta Rita.

Mas logo o público foi atraído por mais um espetáculo. Desta vez, da Turma do Cocoricó. Isso abriu o apetite dos baixinhos e veio a Hora do Lanchinho. “Foi muito bacana. Os monitores levaram as crianças para o meio do buffet, sentaram em roda e todo mundo comeu!”, diz. A brincadeira continuou. “Os adultos amaram o cinema 3D e o Monorail”, lembra Rita.

Então chegou a hora do parabéns. Rhaissa entrou no salão e encontrou a Turma do Cocoricó já na mesa de bolo. Depois, a Marx Vídeo Produções passou uma retrospectiva da vida da aniversariante para os convidados num telão. A empresa também se encarregou de filmar a festa. As fotos ficaram por conta da Doce Imagem.

O parabéns especial também teve direito a queima de fogos no lado de fora do salão. “Todo mundo correu pra ver!”, diz.

Como lembrancinha desse dia animado, a mãe providenciou para os adultos um tubo de confete fechado com uma tampa divertida, a cabeça de um personagem da Turma do Cocoricó. As crianças ganharam um Kit Aquarela, com tinta guache, canetinha e giz-de-cera. “O tema do buffet foi impresso dentro da embalagem; e, fora, um desenho do tema da festa”, conta Rita. As duas lembrancinhas foram feitas pelo atelier Elaine Spinelli. Para os familiares, a mãe preparou uma recordação especial: um banner, medindo 15 x 21 cm, com fotos de Rhaissa e pedestais.

A animação foi tanta que a aniversariante chegou em casa exausta. “Ela ‘desmaiou’ até o dia seguinte”, vibra Rita. “Meu marido também adorou”, conta. A festa do ano que vem está prevista para ocorrer na recém-inaugurada unidade 3 do Aquarela Kids. “Tem montanha russa!”, alegra-se.

 

 

 

RECREAÇÃO TEMÁTICA

 

 

 

Um almoço no meio da semana. Essa foi a escolha de horário de Luciana Santos do Canto para comemorar os cinco anos do filho Leonardo, no Billy Bong, em Santana. “Quis fazer algo direcionado para as crianças”, conta. “Mesmo assim foram 85 adultos, a maioria mulheres, e 58 crianças”, completa.

Para conseguir reunir quase 150 pessoas numa terça-feira, a mãe optou por festejar nas férias de julho. “Não era período letivo então a maioria dos convidados pode ir”, explica. Além disso, a comemoração contou somente com amigos e família, que é grande tanto por parte de pai quanto de mãe. “Não foi ninguém da escola”, diz.

O menu do almoço foi simples: massa e salada. Entretanto salgadinhos foram servidos durante toda a festa. “A qualidade e a quantidade do que foi oferecido contou muito”, fala. “Os homens – pai, marido, cunhado e sogro – chegaram para o Parabéns. O buffet teve a preocupação de servi-los com quitutes quentes e frescos”, elogia.
 

“Meu filho adora pirata”, revela. Logo, o tema da festa não podia ser outro: Piratas do Caribe. A mesa de bolo e o cenário até com baú do tesouro foram feitos pela Vivo Desejo. O salão ganhou decoração de balões, da ERC Design Balões. Leonardo usou um kit do Piratas do Caribe, comprado pela mãe, que incluía chapéu, espada, cinturão e bandana vermelha.

Mas o ponto alto deste dia foi a recreação. Monitores do buffet fizeram brincadeiras com as crianças, sempre ligadas ao tema da festa. Usaram fantasias e brincaram de Piratas do Caribe. “O buffet ofereceu um biscoito promocional que acabou virando tesouro”, lembra Luciana.

Na hora de comer, a equipe de recreadores abriu um tapete no chão e acomodou as crianças sentadas em círculo. “Todo mundo saiu falando bem da festa”, diz. “Leonardo também amou e no dia seguinte queria mais”, diverte-se.

A empresa Kits Requintes Lembranças preparou um Kit Sucrilhos. Cada embalagem continha prato personalizado, bowl, colher e caixinha de sucrilhos. “Coloquei também balas, chocolate e um colar de tesouro”, fala. “Nos Kits das meninas coloquei uma coroa. No dos meninos, um tapa-olho”, finaliza.

 

 

 

 

 

PRIMEIRO ANIVERSÁRIO

 

 

 

Para celebrar o primeiro aninho de Giovanna Camile, na unidade Tatuapé do Ki-Folia, a mãe Kelly Cristina de Oliveira ofereceu uma festa para 160 pessoas, entre amigos e familiares. Desses, a maioria era de adulto. “Havia umas 20 crianças na festa”, lembra a mãe.

“Não coloquei nenhuma animação especial, pois o buffet já conta com muitos brinquedos e monitores treinados. Me preocupei mais com os adultos”, explica Kelly. “Quando a Giovanna estiver maior vai curtir mais palhaços, teatrinhos...”, acredita.

Entretanto, a mãe caprichou na decoração dentro e fora do buffet. Os personagens Backyardigans – adorados pela filha - foram o tema da festa e estavam por toda a parte. A fachada, da Vivo Desejo, chamava  a atenção pela riqueza de detalhes. “As pessoas paravam na rua para fotografar de tão bonito que ficou”, fala Kelly.

Os arranjos de mesa, da Lu Décor, e a mesa de bolo, de Mariza Quintana, seguiram o tema escolhido para a festa da menina.

Também a área externa da recepção foi personalizada com um banner com luminoso, da Shymoon. “Aparecia os Backyardigans de fundo, com a Giovanna sentada na frente e seu nome escrito”, explica.

As lembrancinhas, da Massinha e Cia, foram caixinhas em MDF, pintadas no tom da roupa dos personagens. A tampa era a cabeça em biscuit de cada Backyardigan. Dentro, a mãe colocou trufas da doceria O Gato Comeu.

Mesmo com poucas  crianças na festa, os recreadores do buffet conseguiram levantar ainda mais o ânimo de todos. “As mães foram em diversos brinquedos. Já os homens preferiram o bar e os simuladores”, diz Kelly.

Entre os pequenos, o brinquedão e o Tombo Legal fez grande sucesso. “Teve também a Hora do Lanche. Foi muito bacana. Todo mundo comeu!”, lembra. O camarim, do próprio buffet, com perucas e óculos também divertiu todo mundo na festa.

Na hora do parabéns, Giovanna ganhou uma chuva de prata entre os aplausos e um vídeo retrospectiva, elaborado pela Ox Studio. “Eles fizeram um filme muito caprichado, inclusive com a participação dos Backyardigans”, conta Kelly.

Kelly  começou a pensar na festa de Giovanna quase um ano  antes e acha que valeu à pena. “Foi minha primeira festa e o pessoal do buffet me auxiliou muito”, fala. “Deu trabalho, mas foi muito gostoso”, completa.

Quanto à Giovanna... “não piscou o olho nem um minuto, sorriu o tempo todo e não dormiu durante  a festa!”, alegra-se.

A festa foi registrada em vídeo, pela MKS  e, em foto, pela Leão Studio.

 



 

 

 

voltar para arquivo