REVISTA FESTAS ETC E KIDS Nº11

Conversando. . .

A festa é realmente de todos e para todos. Por isso, na hora de reunir amigos e parentes, do vovô ao sobrinho recém-nascido, os buffets infantis das regiões Norte e Leste estão bem equipados com rampas de acesso, pisos antiderrapantes, banheiros para deficientes, berçários, cardápios especiais, inclusive para diabéticos, brinquedos para crianças e para adultos. Tudo isso para que todos os convidados se sintam bem e aproveitem a comemoração.

E tem muita gente bem grandinha aproveitando tudo o que tem nos buffets infantis, fazendo festa de 30, 40, 60 anos e até mais nos espaços voltados para os pequenos. Essas pessoas garantem que esquecem até a idade que têm e curtem os brinquedos, as fantasias e decorações temáticas como se fossem crianças.

A revista Festa Etc Kids selecionou diversos temas de decoração para meninas, meninos e para ambos. São os temas mais procurados, segundo especialistas.

Filme tudo, e garanta os melhores momentos da festa para sempre.

 

A FESTA É DE TODOS!

 

Festejar os aninhos de vida do filho significa, muitas vezes, famílias inteiras e amigos de longa data reunidos. Por isso, os convidados podem ter de zero a cem anos. E agradar a todos não é tão simples assim. Além da preocupação da mãe com a escolha dos serviços, alguns buffets oferecem condições estruturais para atender às expectativas e necessidades de todos.

Berçário com trocador e microondas para esquentar mamadeiras e papinhas; brinquedos que possam ser usados por crianças e adultos; rampas e banheiros de fácil acesso; decoração adequada; estacionamento e segurança. Estes são alguns itens indispensáveis para deixar todo mundo feliz ao participar da festa.

Também os serviços oferecidos pelo estabelecimento, principalmente em monitoria e alimentação são essenciais. Quando o evento tem a participação de um grande número de adultos, os buffets mantém monitores em todos os brinquedos, para que possam funcionar simultaneamente e para alegrar a turma com jogos e brincadeiras. Nestes casos, a tendência é aumentar o número de garçons.

 

Integração

Num único ambiente de 1.100m 2 , o buffet Zupaloo, no Tatuapé, foi projetado pensando em atender toda a família. “Para facilitar a participação de idosos e pessoas portadoras de necessidades especiais, temos rampa e banheiro adaptado”, conta Sandra Regina Rodrigues, sócia no buffet Zupaloo de Andréa Coelho.

“O fato de ser um espaço térreo e novo foi definitivo na hora de escolher o Zupaloo para comemorar o primeiro aninho da minha filha Laís”, declara Valéria Serra Augusto. Ela ofereceu uma recepção para 134 pessoas, que tinham entre cinco meses de idade e 70 anos. Com Brinquedão, Xícara Maluca, Tornado, games, boliche com pista de 13 metros de comprimento, disco com som e iluminação inclusas, lan house e quadra, todo mundo se divertiu.

É tudo muito colorido, o que aumenta a animação!”, lembra Valéria. Em 4h30 de festa, além do jantar, dos brinquedos e do espaço integrado, a mãe contratou um caricaturista, que deixou o clima ainda mais gostoso.

A Área Baby do Zupaloo tem casinha de boneca, carrossel e berçário completo. Quanto à alimentação, Sandra diz que pode providenciar cardápios especiais, como quitutes para diabéticos, por exemplo. No quesito segurança, o buffet possui saída de emergência, hidrante, extintores e profissionais na porta.

 

Nestes mesmos moldes, o Tatuapé vai ganhar mais um local para festas infantis: o buffet Arrelia Rock. A inauguração do espaço de 1.000m 2 está marcada para o final de março. A idéia de Denise Farias, sócia-proprietária do buffet, é o de descontrair tanto adultos quanto crianças.

“O Arrelia levou quatro anos para sair do papel. Queria algo diferente de tudo o que já tinha visto”, conta Denise. Por isso, o amplo espaço é térreo e totalmente livre de escadas e degraus; há banheiro para pessoas portadoras de necessidades especiais; os bebês têm um cantinho ao lado do berçário; as crianças poderão se divertir em vários brinquedos, games, lan house ou na pista de dança e na quadra de futebol; adultos que quiserem entrar na brincadeira poderão se divertir também na autopista ou no Samba, ambos com duas velocidades, no Tobogã ou ainda no Monorail.

 

Para quem não quer um espaço tão amplo, mas igualmente integrado, no Tatuapé também há o buffet Fuzuê, com 500m 2 de área plana, tem vários ambientes separados sem paredes ou obstáculos que impeçam a visão geral. O limite é dado por meio de diferentes decorações – ora com brinquedos e puffs ora com mesas – e por meio de músicas.

“No salão da frente temos a Área Baby, com fraldário e diversões próprias para os pequenos; em seguida, estão dispostos os brinquedos para crianças e adultos, como o elevador de sete metros de altura e o Kiddie Play”, explica Cleusa Cassola,sócia-proprietária do Fuzuê. Na área aberta, há um espaço aconchegante com fonte de água e coqueiro e miniquadra. “Aqui é fácil ter visão de tudo!”, completa.

O buffet reserva também um mezanino com salãode jogos e games para os adolescentes. Como itens adicionais de segurança, a casa possui piso antiderrapante e gerador de luz, para qualquer emergência.

Em festas de pequenos de um ou dois anos, a presença de adultos é maior do que a de crianças. Por isso, o buffet oferece uma mesa de massas mais completa, com duas massas, dois molhos e quatro tipos de saladas. Tudo isso, sem falar na mesa de balas e outras opções escolhidas pela mãe.

 

 

Segurança

Inaugurado em novembro de 2005, no Tatuapé, o buffet Além d’Alegria já foi palco de cerca de trinta festas em pelo menos dois meses. “Quando era na Penha, era menor. Agora tem espaço até para os jovens!”, conta Ana Paula Fineto, mãe de Hiago, cinco anos, que comemorou o segundo ano do filho no antigo endereço do Além d’Alegria.

 

O novo local está estruturado em dois andares ligados por uma escada com piso antiderrapante. No térreo, as crianças se divertem nos inúmeros brinquedos, como La Bamba, carrossel e Tombo Legal; no primeiro andar, adultos conversam sentados em puffs espalhados pelo salão ou aproveitam jogos, como o snooker, e teens curtem a disco, games, lan house, Air Game. “Os ambientes são bem separados e têm uma decoração suave, que agrada a todo mundo”, lembra Ana Paula.

Ela ofereceu uma festa para 80 convidados, com coquetel do próprio buffet, que inclui salgados, doces, refrigerantes e bolo. “Além dos garçons que circulam nos dois andares, a lanchonete, no piso térreo, também serve batata frita, algodão-doce...”, explica Luciane Assumção Fernandes, sócia de Viviane Ribeiro Fernandes, no Além d’Alegria.

 

No buffet Aquarela Kids II, no Tatuapé,inaugurado em dezembro de 2005, os ambientes também são separados. O piso antiderrapante garante a segurança dos mais distraídos. O pé-direito de seis metros favorece a disposição dos brinquedos sem aperto – como Kiddie Play, La Bamba - e da Área Baby. No mezanino ficam o Monorail, o Cine 3D, simuladores e a quadra de futebol.

A escada que leva de um piso a outro é cercada de guarda-corpo – uma rede proteção. “Assim, avós e crianças têm mais segurança ao subir para brincar juntos”, conta Joyce Figueiredo Guilhen, sócia-proprietária do Aquarela Kids, junto de Cristiane Saraiva Blanco e Rodrigo Saraiva.

A maioria dos brinquedos do buffet podem ser usados tanto por crianças quanto por adultos. Entre outros itens que somam em confiança para os clientes entram os pratos de almoço e jantar preparados no próprio buffet; segurança na porta e serviço de manobrista.

Com a proposta de receber bem desde a chegada, o buffet Shake Buum, localizado no Jardim Avelino, está estrategicamente localizado em rua tranqüila, com ampla área de estacionamento e ao lado de um posto da Polícia Militar. “Quando a mãe fecha uma festa, sua preocupação maior é sempre com os adultos. Temos uma equipe de recepção treinada para acomodar as pessoas de acordo com suas necessidades. Por exemplo, uma mãe com bebê não deve ficar perto de ar condicionado; já uma pessoa de idade procuramos acomodar mais perto do banheiro”, conta Claudia Calipo, sócia de Marina Cursi e Marlene Souza, do Shake Buum.

O buffet tem gerador próprio e luz de emergência; é climatizado; possui iluminação clean e ambiente só para adultos com decoração especial e copos e pratos personalizados com o logotipo do Shake Buum. Dividido em dois andares, no térreo fica a área de lazer, onde as crianças ficam nos diversos brinquedos acompanhadas dos monitores quando os pais podem desfrutar do bar, no primeiro andar, sem perder de vista os filhos graças a um sistema de monitoramento por câmeras. Também no andar de cima fica a disco, que é usada por todos.

O cardápio no Shake Buum é dividido em infantil e adulto. De acordo com Claudia, os adultos sentem-se atraídos pelo cardápio infantil, mas o contrário não costuma acontecer. “A gente vai atrás do que as crianças comem e gostam, como cachorro-quente com salsicha grelhada, mini-hambúrguer e crepes doces e salgados”, explica. Para os adultos o cardápio não é menos atraente: massa artesanal, colorida e com diversos recheios, além de coquetel.

 

Satisfação

Com aproximadamente três mil receitas disponíveis, o buffet Carrossel Alegria, no Tatuapé, tem forte preocupação em servir bem tanto adultos quanto crianças. O casal Elma Ianchini Orlandi e Ronaldo Orlandi trouxeram receitas de família da Itália e, com auxílio de uma nutricionista, as adaptaram para o Brasil.

O Carrossel Alegria aceita desafios na cozinha. “Como nós mesmos fazemos, fica fácil desenvolver qualquer prato”, explica Elma. São receitas diferenciadas para crianças, adultos e idosos. Esse foi o caso de um aniversariante de oito anos que não podia comer qualquer derivado de leite. “Fizemos até brigadeiro sem leite condensado!”, lembra. Na hora de servir, as bandejas são apresentadas com o nome da pessoa.

Todo ano o cardápio muda. Em 2006, a novidade é massa caseira. E para que os adultos possam desfrutar tranqüilamente dessa viagem gastronômica e as crianças possam se divertir, o local é térreo e fácil de visualizar os movimentos nos brinquedos. A disco, com karaokê e pista de dança, onde os teens gostam de ficar, está localizada no subsolo e tem ar condicionado e tratamento acústico. “Dessa forma, não há barulho”, conta Elma.

Além disso, as novas mães contam com berçário e sala de amamentação; e os idosos podem descansar num sofá só para eles. O jardim de inverno, com fonte e mesas é mais um local sossegado para os adultos conversarem.

 

Localizado num prédio de dois andares na Cantareira, o buffet Tra La Lá oferece segurança do piso antiderrapante e rampas de acesso até brinquedos e alimentação. “Tenho medo de comida congelada. No Tra La Lá é tudo feito na hora”, conta Rose Cássia Jacintho, mãe de João Paulo, três anos.

Ela conheceu o buffet ao participar da festa de um amiguinho do filho. Da última vez que comemorou o aniversário do filho no Tra La Lá, recebeu 150 pessoas – do bebê ao vovô – e ficou atenta também com a facilidade de locomoção até o buffet e dentro do próprio local. “Tinha feito uma cirurgia recentemente e não estava andando. Lá tem até banheiro para pessoas portadoras de deficiência”, lembra.

Apesar dessa preocupação, a atenção com os brinquedos não foi menor. “Temos diversão para os pequeninos, como carrossel e gangorra, para os maiores, como o brinquedão, parede de rapel, e para adolescentes e adultos, como simuladores e cinema 3D”, conta Patrícia Regina Zanini, sócia de Roger Noronha, do buffet Tra La Lá.

Patrícia também diz que tem funcionário que faz o treinamento da Cipa – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - e que o buffet tem gerador de energia próprio. “Não há com o que se preocupar!”, completa.

 

Também com rampa de acesso para idosos e pessoas portadoras de deficiência, o buffet Turma Espacial, no Tucuruvi, funciona num único piso. “Como é tudo plano, sempre há contato entre todos os convidados”, explica Fabiana Paino, gerente do Turma Espacial.

Ar condicionado, música ambiente, fraldário, berçário, estacionamento e segurança, asseguram conforto para os adultos. Brinquedão, piscina de bolinhas, cama elástica, carrossel, simuladores e muitos outros brinquedos e também a minibalada prometem horas inesquecíveis para crianças e adultos.

O buffet trabalha com dois pacotes de alimentação: coquetel e coquetel com massa e cerveja. A mãe define qual o foco que quer dar, se adulto ou infantil. Independente da opção, o Turma Espacial oferece uma mesa de encerramento. Tábua de frios, baguete de metro, minibombas, minitrufas, pirulitos de marshmallow, licor, café, chá e outras delícias ficam dispostas num grande carrinho para satisfazer ainda mais os desejos. “Os adultos adoram!”, finaliza Fabiana.

 

 

VOLTA À INFÂNCIA

Mergulhar no passado e reviver o tempo da inocência pode ser um exercício de sonho e esperança. Essa experiência é cada vez mais procurada por adultos de 25 a 105 anos, que comemoram o próprio aniversário em buffets, com direito a tudo: decoração com temas infantis, brinquedos e até monitores e recreação. Para essas pessoas, o que vale é deixar cair a máscara da seriedade e curtir a data como uma verdadeira criança: cheia de alegria e nenhuma preocupação!

Vestida de Cinderela, a farmacêutica Fabiana Freitas Filenti comemorou seus 28 anos no buffet temático Little Jungle. “Não tive essa oportunidade na infância e logo vou me casar. Por isso, tinha que fazer a festa agora!”, explica Fabiana.

A aniversariante queria um espaço com brinquedos de criança que pudessem ser usados por adultos. “Queria diversão!”, fala. Com decoração do próprio buffet no tema Safári, o evento reuniu 50 pessoas. Os convites usados foram os do próprio buffet, onde dizia ser a fantasia traje obrigatório e quem assinava era Cinderela. “Dessa forma todos já sabiam como eu estaria vestida e ninguém iria repetir a roupa”, lembra. O noivo, Luis, aderiu à idéia e vestiu-se de príncipe. Os amigos entraram na diversão e aproveitaram para virar, por uma noite, Branca de Neve, bruxa, pirata e muitas outras personagens que habitam a imaginação.

As quatro horas de festa contaram com o mesmo cardápio servido nas festas infantis: algodão-doce, mesa de balas, cachorro-quente, pizzinha, cerveja e refrigerante. O bolo escolhido foi de bem-casado. Os brinquedos não pararam e havia um monitor para cada atração. “Todo mundo curtiu muito. Até os monitores! No filme da festa dá para vê-los passar pela câmera dançando”, diverte-se Fabiana.

O DJ tocou ritmos dos anos 80 e cuidou da iluminação. Na hora do parabéns, ao som de Xuxa, Fabiana desceu a escada lateral com efeito de fumaça. “Foi um sonho de criança realizado na idade adulta”, declara. E como a noite tinha que ser completa, providenciou lembrancinhas para os convidados: uma Cinderela, com a roupa idêntica a dela, em biscuit, sentada numa pedra sabão.

“Você esquece a idade que está fazendo”, diz Lucinda de Oliveira, que aos 60 anos comemorou, pela primeira vez, seu próprio aniversário num buffet infantil. Como Lucinda sempre faz a festa dos netos Mariana, oito anos, e Leonardo, sete anos, em buffets, já conhecia o Ki Folia, no Tatuapé, e achou interessante a idéia de proporcionar entretenimento para todos. “Nesse vaivém vejo coisas que não existiam no meu tempo. E quando a festa é em casa não é tão divertido”, justifica.

Assim, Lucinda colocou mãos à obra e contratou os serviços do Ki Folia. Ao folhear o álbum de decoração junto com Leonardo, o tema Vida de Inseto chamou a atenção do menino. “Ai vó, faz esse! Parece seu jardim!”, conta Lucinda. O pedido do neto foi atendido e aprovado.

No salão, arcos de bexiga, músicas infantis, mesa decorada e muitos brinquedos para os cerca de 100 convidados - adultos e crianças - enriqueceram a atmosfera de celebração e folia. “O gostoso é participar. Quem não queria se aventurar nos brinquedos, eu levava”, lembra Lucinda. O Barco Viking foi o grande sucesso da noite e garantiu boas gargalhadas junto com o Monorail, o Tornado e a piscina de bolinhas.

O ponto alto da noite, entretanto, foi a surpresa que prepararam para a aniversariante: um striper, do Clube de Mulheres, foi contratado para dançar. “Os homens ficaram enciumados, mas foi muito engraçado”, lembra.

Como Lucinda diz, numa festa como essa até se esquece a idade que tem. Por isso, na hora do parabéns a velinha cravada no bolo Carolina soltava uma chuva prateada, mas nada de contar quantos aninhos fez.

Quem também preferiu não entrar em detalhes sobre a idade, mas comemorou a data como nunca foi a funcionária pública Sandra Aparecida Marino, 39 anos. A velinha em forma de dálmata enfeitou o bolo, combinando com o tema da decoração do buffet infantil Miwa, na Vila Talarico. Também um dálmata de biscuit sobre um potinho de vidro recheado de sabonetinhos em forma de coração foi a lembrancinha da festa.

Um susto com a saúde despertou em Sandra a necessidade de festejar mais um ano de vida. “Nunca fiz nada pra valer no meu aniversário. No máximo um bolinho em casa”, conta Sandra. O primeiro a aprovar a idéia foi o filho Eduardo, 12 anos. Em seguida veio o apoio de toda a família. Quem se surpreendeu foi Midori Sait, gerente do Miwa. “Costumamos fazer festas para crianças, com tema, e para idosos, sem tema. Mas para alguém na faixa do 40 anos e com tema infantil é mais difícil”, declara.

Um coquetel que incluía comidinhas, como pipoca e algodão-doce, salgadinhos e canapés foi servido às cerca de 50 pessoas convidadas, na maioria adultos. “Foram apenas quatro ou cinco crianças”, lembra Sandra. Mesmo assim, os brinquedos não ficaram parados. “Na piscina de bolinhas, no pula-pula... os adultos brincaram como crianças”, completa. Ela conta que sua mãe adorou brincar na piscina de bolinhas e no karaokê, enquanto o pai se divertiu muito com os jogos eletrônicos.

Um cartaz retrospectiva, com fotos antigas selecionadas pela mãe e por uma amiga de Sandra, foi surpresa para a aniversariante, que na hora do parabéns desceu a escada triunfante: com pouca luz, gelo seco e um ossinho nos cabelos, como se fosse um laço.

Igualmente inesperada foi a festa que Daniela Cristina Giannico, administradora de empresas, ofereceu para o noivo Marcelo Augusto de Souza, advogado, que completou 30 anos no buffet Skyna da Alegria, no Alto da Mooca. “Cheguei com os olhos vendados e fiquei surpreso com tudo: a festa e o buffet infantil”, lembra Marcelo.

A idéia de Daniela era festejar o aniversário do noivo num lugar que esbanjasse alegria. Para isso, além de escolher um buffet infantil, indicado pela cunhada, aproveitou o tema Peter Pan para decorar a mesa, com painel e personagens de chão, e apresentou no telão um clip retrospectiva, com imagens da infância de Marcelo, quando ainda usava botinhas ortopédicas e óculos, das fases do namoro e do dia do noivado.

“Foi marcante”, declara Marcelo, que em 2007 já deve estar casado com Daniela. “Como estamos num período muito especial da vida, achei que seria interessante ajudá-lo a relembrar as etapas anteriores”, conta Daniela.

Para o parabéns, um bolo Floresta Negra foi encomendado, no tema da festa. O coquetel com salgados, pipoca, algodão-doce e outras delícias, além de refrigerante e cerveja foi servido aos cerca de 50 convidados. Eram os familiares mais próximos e amigos do trabalho e do futebol que tinham, na maioria, idades entre 25 e 35 anos.

Todos entraram no clima e alguns até fizeram maquiagem, oferecida pelo buffet, e se vestiram com as fantasias do Skyna da Alegria. “Tentei entrar numa daquelas roupas, mas não coube em mim”, diverte-se Marcelo.

Comemorar o aniversário de forma diferente também era a vontade de Fábio Sadocco, comerciante. Ele visitou diversas vezes o buffet infantil Rindo à Toa, no Jardim Anália Franco, como convidado das festas realizadas para os filhos dos amigos. Aprovou o serviço: alimentação, bebidas, decoração e resolveu celebrar seus 28 anos.

A festa foi programada para cerca de 120 pessoas, na maioria adultos, com idades entre 25 e 30 anos. “Tenho uma família grande e eles estranharam bastante essa escolha”, lembra Fábio. Por outro lado, sua esposa, a administradora de empresas Priscila, foi a primeira a concordar.

A decoração seguiu o tema Baile do Hawaí. Na porta do Rindo à Toa foram colocadas tochas, como se convidassem para um lual. A mesa foi toda enfeitada com grandes folhas de palmeira e aparava um verdadeiro coquetel havaiano, com frutas, saladas, frios e ponche. O salão ficou repleto de bexigas e os convidados não vestiram fantasia, mas não deixaram de usar o tradicional colar havaiano.

Para coroar o clima lendário e sedutor das ilhas do Pacífico, bem no meio de São Paulo, Fábio escolheu músicas antigas na coleção de DVDs dos sócios José Luiz de Moura Raimundo e Mara Satin Raimundo, proprietários do buffet Rindo à Toa. “Acredito que o melhor lugar para comemorar o aniversário é no buffet infantil. Aos 40 anos, geralmente você e seus amigos têm filhos. Aos 50, 60 anos, netos. E todos podem ficar à vontade e tranqüilos”, diz José Luiz.

Como os adultos também querem sempre usar os brinquedos, na festa de Fábio, só não foram liberados o Kid Play e o Carrossel porque não comportam o peso. Mas games, Roda Gigante, Tombo Legal, simuladores e tudo o mais divertiu os convidados.

Aliás, os brinquedos são, muitas vezes, o maior desejo dos adultos que buscam fazer festas em buffets infantis. A dentista Cristina Rossi Zulick, 28 anos, procurou em vários locais a possibilidade de pessoas maduras usarem os passatempos próprios de crianças, até encontrar a autorização no buffet Sonho sem Fim, no Tatuapé.

“Quis resgatar meu sonho de infância”, diz Cristina. Para isso, usou na decoração o tema do filme A Pequena Sereia e envolveu os 65 convidados, entre pai, mãe e amigos, com idades entre 22 e 35 anos, no clima. “Avisei a todos que não podia ir criança. Mesmo aqueles que tinham filhos não podiam levá-los. A festa foi para adultos. Somente a minha afilhada é que pôde participar”, lembra.

Quatro horas depois de muitas brincadeiras no brinquedão, castiçais de marshmallow, músicas e cardápio infantis, o parabéns, no ritmo da Xuxa, selou o sonho de Cristina. Hoje ela está casada. Mesmo assim: “Tenho vontade de repetir a dose”, confessa.

 

O FILME DA FESTA

É muito gostoso recordar bons momentos. Por isso, registrar a festa do filho não é tarefa que se entregue a qualquer pessoa. Mais do que reunir imagens, algumas empresas prometem eternizar detalhes com gravação em vídeo. Além de retratar o momento, o filme da festa capta áudio e movimento, enriquecendo as lembranças.

Cada vez mais, a tecnologia disponibiliza equipamentos que dispensam fios e que podem durar toda a vida. A mobilidade da câmera num espaço limitado é um trunfo dos cinegrafistas, que podem com isso registrar todo o clima da festa. E o uso do DVD superou o do VHS por ter melhor resolução de imagem e durabilidade. De acordo com os fabricantes das mídias e as entidades internacionais, o DVD-R pode durar mais de 100 anos. Para isso, conservação é o segredo. Ou seja, cuidado no manuseio e armazenamento do disco.

Os enquadramentos também têm função importante para reforçar as características mais marcantes de cada pessoa presente. Por isso, neste tipo de gravação, há o uso constante do close-up - quando a câmera focaliza apenas uma pessoa ou objeto, ou apenas parte dele. Geralmente, este enquadramento é feito à distância, com uso de tecnologia disponível nos equipamentos de gravação para não intimidar crianças e adultos. Aliás, deixar todos à vontade faz parte do trabalho das equipes de filmagem.

Outro momento importante no processo, e que se deve estar atento, é a edição, pois é nessa fase que as imagens são reunidas em seqüência, com uso de efeitos especiais, trilha sonora, fotos, mensagens, desenhos e legenda. Boa parte das produtoras de vídeo faz também o menu interativo para facilitar a vida do cliente quando quiser assistir a apenas um trecho do evento.

Apesar das inúmeras vantagens que o vídeo oferece, é bom lembrar que a gravação não dispensa a clássica fotografia impressa em papel, que também tem sua emoção. Tanto que a maioria dos serviços contratados inclui foto e vídeo.

 

Emoção

“Nosso trabalho tem muito de sentir o momento e aproveitar as oportunidades”, conta Beto Zamberlan, especializado em festas infantis. Para atender o cliente com máxima atenção, a equipe formada por três cinegrafistas e um fotógrafo faz apenas uma festa por dia. Com equipamento digital, sem cabos e sem luz forte, a equipe de Beto Zamberlan chega na festa com uma hora de antecedência e fica até o fim. As gravações são feitas da forma mais discreta possível. “Tentamos ficar invisíveis!”, brinca.

Tudo é feito de acordo com o perfil do cliente, mas sempre com orientação do profissional. Para Beto é essencial estar atento a tudo o que acontece. “Numa festa tinha uma palhaça com um microfone de brinquedo. Eu aproveitei e entreguei a ela o de verdade e ela saiu entrevistando todo mundo. Foi muito divertido!”, lembra.

Há 20 anos no mercado, a empresa foca o trabalho na emoção. “Eu quero emocionar as pessoas. Por isso uso poucos efeitos na edição, mas trabalho muito bem o roteiro”, explica Beto, que conta com cinco editores. Para encantar pais e filhos, a Beto Zamberlan pode animar a personagem tema da festa, dublada por uma profissional, para interagir com a criança no vídeo.

Cada filme dura, aproximadamente, 40 minutos. Há a possibilidade de se fazer um clip retrospectiva com duração de, no máximo, dez minutos. E o cliente tem total liberdade para alterar a edição.

A entrega do DVD é feita em 60 dias e também podem ser feitas cópias em VHS. O material vem com a foto da criança impressa no disco e com estojo personalizado.

Seguindo esta mesma linha, a Companhia Metropolitana de Foto e Vídeo, dirigida por Jeverton Iervolino e Cristiano Fratoni, aposta no relacionamento com o cliente. “A gente acaba se envolvendo. Tem que ter emoção”, conta Jeverton. Ao longo dos vinte anos de experiência, Jeverton diz que muitas crianças para quem já fez foto e vídeo são hoje seus clientes. “Eu fiz a filmagem do aniversário de quatro aninhos de uma menina que hoje tem uma filha que fará um ano e sou eu que vou filmar!”, alegra-se.

A sua equipe trabalha uniformizada e é formada por dois fotógrafos, dois cinegrafistas e uma secretária que fica à disposição dos clientes para fazer contato com os profissionais durante a festa. Para facilitar o deslocamento no salão, a Companhia Metropolitana de Foto e Vídeo não usa cabos, e investe em iluminação com bateria e câmeras digitais.

A linguagem audiovisual é definida pelos pais. “A gente tem que ser um pouco psicólogo para entender o que o cliente quer e atingir as suas expectativas”, explica. A cobertura da festa infantil também pode ter making off. “Tudo é possível, basta os pais solicitarem”, diz.

O filme tem duração de 50 minutos, sem show. Já, se a festinha tem show incluído, o DVD pode durar mais de uma hora. Se os pais optarem pelo clip retrospectiva, a duração é de aproximadamente sete minutos e é feito com 50 fotos.

Depois de capturadas as imagens e sons, Jeverton se encarrega pessoalmente de criar um roteiro de acordo com o perfil do cliente. Se os pais quiserem, podem participar do processo. As imagens não são padronizadas e podem receber alterações com auxílio do programa de computador Adobe Photoshop.

A entrega do DVD é feita em 30 dias. A Companhia Metropolitana de Foto e Vídeo usa a mídia printable - com imagem impressa no disco - e o estojo vem com a imagem da criança com fundo personalizado impressa em papel fotográfico.

O melhor sorriso, a euforia, a alegria no abraço. Todos esses momentos são alvo das lentes da equipe de gravação do Moving Vídeo. Para editar um filme de 50 minutos, o cinegrafista usa todos os enquadramentos e posições de câmera. “Inclusive imagens na diagonal fazem parte do nosso trabalho”, explica Eduardo Martins, proprietário da empresa. “A agilidade é maior porque usamos equipamento digital e iluminação sem fio”, completa.

A edição é feita seguindo o próprio roteiro da festa. Num arquivo de mais de mil músicas, os pais podem escolher a trilha do DVD. “Som ambiente só entra no vídeo quando é a hora do parabéns”, conta Eduardo. A abertura do DVD é feita com o desenho tema da festa. Também no filme final é anexado um clip dos melhores momentos, de três minutos, onde só aparece o aniversariante. O clip retrospectiva pode ser montado com 70 fotos e dura até oito minutos.

A empresa entrega dois DVDs, em 30 dias, com disco e estojo personalizados.

Especializada em registrar cenas marcantes da vida da criança, a equipe de filmagem de Janine Trassi trabalha com equipamento digital, sem fios e compacto. “A câmera é pequena, mas profissional. Fica mais fácil para correr atrás da criança, se pendurar em busca do melhor ângulo”, explica Janine Trassi, sócia-proprietária da empresa junto com Fábio Andrade, responsável pelos profissionais do vídeo.

“Eles precisam ter muito pique para acompanhar as crianças e pegar os melhores momentos”, afirma Janine. E não é só isso. Na hora de editar, cenas espontâneas ganham prioridade. Trilha sonora, menu interativo e efeitos especiais na transição das cenas fazem parte da montagem. Cada DVD é trabalhado de forma personalizada, mas sempre dinâmico e atraente para a criança. “São elas que assistem ao filme da festa, então elas têm que gostar!”, diz.

A empresa também oferece clip retrospectiva, que pode ser feito com 50 a 200 fotos, para guardar, dar de presente ou apresentar no telão durante a festa. Dependendo do caso, o material fica com três a vinte minutos de duração. Outro serviço oferecido pela equipe de Janine Trassi é o making off. “Acompanhamos o dia da criança desde cedo: da hora que ela acorda até o fim da tarde, quando ela reencontra os pais. Aliás, esta é a hora mais gostosa”, garante.

Conforme o serviço que foi contratado, a empresa entrega o filme da festa, com 30 a 50 minutos, em 30 a 60 dias. O estojo e o menu são personalizados com o nome do aniversariante.

 

Criatividade

“Uma festa superlegal que gravei foi a que a gente fez um making off da criança no salão de cabeleireiro enquanto outra equipe gravava a arrumação do buffet”, conta Patrícia Sartori, proprietária da Studio Nix. Para ela, o DVD é mais sedutor para as crianças por ter efeitos especiais, som e outros atrativos, como a abertura do filme personalizado com o tema da festa.

Na edição da Studio Nix também é preparado um clip com os melhores momentos da festa e o clip retrospectiva, com 15 fotos. Além disso, podem ser utilizados na montagem do vídeo o tema da festa com edição animada e gráficos. O menu é interativo e animado também. Para ser apresentado durante a festa, a Studio Nix pode preparar um clip retrospectiva feito com 50 fotos.

A empresa faz a cobertura de cerca de vinte festas por mês e o equipamento é todo digital. “Estamos sempre nos reciclando e buscando nos atualizar sobre os recursos oferecidos nos programas de edição”, conta Patrícia.

A entrega é feita depois de 20 ou 30 dias da festa, em DVD, e, se o cliente quiser, também pode receber a gravação em VHS. Tanto o estojo do DVD quanto o disco são impressos e personalizados.

Também a ACLVídeo faz um making off. É o chamado Dia do Aniversariante. “Gravamos desde a hora que a criança acorda, café da manhã, escola, tudo. Até o caminho para o buffet!”, conta Adolfo Carlos Lembo, sócio-proprietário da empresa.

Todas essas imagens serão usadas depois na edição do filme, que segue um roteiro de linguagem factual. O DVD ganha uma abertura com efeitos de computação gráfica e música. O tempo total de filme editado é de cerca de 1h30. E o clip retrospectiva feito com 45 a 60 fotos mais vídeo fica com aproximadamente oito minutos. Neste caso, os pais escolhem as fotos e as colocam em ordem cronológica para depois ser editado pela equipe.

As gravações também podem fazer parte de uma surpresa durante a festa. “Acompanhamos toda a expectativa da criança antes da festa. Ela se trocando e vestindo a roupa do parabéns. Então passamos tudo isso no telão, inclusive a chegada do aniversariante ao buffet. Dá a impressão de que está acontecendo na hora”, diz Adolfo. Esse clip tem duração de quatro minutos.

A ACL Vídeo faz cerca de 25 a 30 festas infantis por mês e conta com 22 profissionais que se dividem em equipes, conforme a necessidade do evento. Há 18 anos no mercado, a empresa já não usa equipamentos analógicos e com fios há oito. O material é entregue com impressão personalizada no disco e no estojo.

Como no making off, as imagens da criança podem ser capturadas antes da festa e fora do local do evento. A gravação em estúdio para montar uma apresentação musical é uma das possibilidades.

Se a opção for só gravar no salão, a Visual Art sugere uma surpresa. “Gravamos a criança no local da festa com a mesma roupa que usará na hora do parabéns caminhando do fundo do salão em direção à câmera. Pouco antes do parabéns, quando termina o clip retrospectiva colocamos essa gravação e ela rasga o telão de papel e aparece!”, conta Roberto Bulgarelli Júnior, proprietário da Visual Art. Para o clip retrospectiva entram imagens até dos pais quando ainda eram bebês, momentos mais marcantes e ultrassom. Para isso são usadas de 40 a 60 fotos.

Durante a festa, a equipe também registra algumas palavras e expressões da criança. “Na hora de editar, o filme fica mais dinâmico e interessante”, explica Júnior. Mas entrevistas só são feitas a pedido dos pais. “Procuramos não interferir muito e deixar todos à vontade”, completa.

A empresa, que já conta com 12 anos no mercado e faz cerca de 40 festas por mês, usa equipamento digital e, por segurança, só leva iluminação com cabos, mas o cinegrafista tem total mobilidade e os fios quase não são usados. O material é entregue em DVD e pode durar de 30 minutos a duas horas.

“Fazemos de tudo para registrar a criança da forma mais espontânea possível”, fala Wagner Furtado Pimenta, proprietário da Magic Studio. Por isso, só usa luz suave e gradual e equipamento digital. Com 16 anos de mercado, há oito não usa mais cabos. Sua equipe usa muito close-up e, para conseguir um bom resultado, entra no clima das crianças e as distrai com brincadeiras.

Durante a edição, sua equipe monta o filme preservando as falas das crianças e intercalando com música. As reações das pessoas ao assistirem ao clip retrospectiva também são registradas e anexadas ao filme. “As crianças adoram! E gostam de assistir ao filme várias vezes!”, garante.

O produto final pode ficar com 50 minutos a 1h20 de duração. A entrega de dois DVDs é feita em vinte dias. Estojo e disco são personalizados. A empresa pode fazer cópias em VHS, caso os pais queiram.

Trabalhando com três cinegrafistas equipados com câmeras digitais, sem necessidade de usar fios, cabos e iluminação forte, Cátia Herrera e Marcelo Vita captam as imagens e editam o filme atentos aos detalhes. “Fazemos uma edição clean, mas com atrativos legais, como a personagem dublada que diverte ainda mais o filme”, explica Marcelo Vita.

A empresa também faz clip retrospectiva, com cerca de 60 fotos. Nesse caso, usa pouco efeito de transição e aproveita recursos, como transformar imagens coloridas em preto e branco ou sépia e uso de câmera lenta. Com duas ou três músicas escolhidas pela mãe, a edição do clip fica com cerca de sete minutos de duração.

O filme da festa é entregue em dois DVDs, sendo um original e outro cópia, com 30 minutos de evento editado, menu interativo, capa e disco personalizados. A entrega é feita em aproximadamente 50 dias.

 

Recordação

Para Silvia Del Giudice, proprietária da Zenith Foto e Vídeo, a mãe muitas vezes fica ocupada em receber os convidados e acaba perdendo uma porção de detalhes da festa. Daí a importância de se registrar tudo em vídeo. “Ela poderá curtir a festa novamente”, explica.

A empresa trabalha com três equipes treinadas e formadas por um cinegrafista e um iluminador, quando necessário, pois evita luz forte para não inibir os participantes. Na hora de editar o material, existem diversas opções de roteiro. Um clip musicado, de três a quatro minutos de duração, com cenas da festa, abre o DVD. A música, de batidas fortes, pode ser escolhida pela mãe. O filme editado fica com no máximo 60 minutos. Se for necessário mais tempo, o DVD é dividido em dois volumes.

A empresa entrega em 30 dias dois DVDs e, se o cliente quiser, também uma fita VHS. O estojo do DVD vem com a foto da criança e o tema da decoração na frente; no verso são inseridas cinco imagens da festa.

Rever as imagens em vídeo, para Gina Olímpio, proprietária do Studio A, significa reviver o momento em todos os seus detalhes. “Qualquer pessoa que veja o DVD daqui a 15 anos vai sentir a mesma emoção que sentiu na festa!”, alega.

A equipe do Studio A composta por um cinegrafista e um iluminador, quando necessário, chega com uma hora de antecedência na festa e fica até o final gravando os momentos mais importantes do evento. A edição é caprichada e a empresa também faz o “túnel do tempo”, com imagens dos avós, dos pais quando jovens e suas fases mais marcantes, como casamento, gravidez, e a da criança ao nascer e os primeiros anos de vida. “Usamos cerca de 50 fotos e o clip dura de oito a dez minutos. Pouco antes de mostrar as imagens do nascimento colocamos o desenho animado de uma cegonha que as crianças adoram!”, conta.

O filme dura cerca de duas horas e a entrega leva de vinte a 45 dias. O estojo do DVD vem com a imagem da criança num fundo padronizado.

“O DVD ajuda a resgatar as lembranças”, afirma Wilson Roberto Vieira, do Studio Wilson. Ele diz que as mudanças no Studio são feitas aos poucos, de acordo com a necessidade do mercado, onde já se firmou há 17 anos. Por isso, a empresa também já aderiu à era digital: só usa equipamento moderno e 95% das gravações são feitas sem uso de cabos.

Outra preocupação é em deixar as pessoas - adultos e crianças - bem à vontade. Para isso usa pouca luz e interfere o menos possível na dinâmica da festa. Tudo é feito de acordo com o desejo do cliente.

A equipe chega com uma hora de antecedência no salão e fica até o fim. Nesse tempo tudo é registrado. Antes de editar, o roteiro é criado pela equipe. A finalização pode ser feita pela mãe ou pelo pai da criança. O produto final ganha um clip, imagens da festa, efeitos e legenda, se for o caso.

A entrega do material é feita em 30 dias e o DVD e o estojo vêm com a imagem da criança.

Para captar todos os detalhes, a Leandro's Foto e Vídeo, há 15 anos no mercado, usa equipamento 100% digital. “No tempo do trabalho analógico, a gente ficava com a locomoção muito limitada e acabava perdendo cenas legais”, lembra Celso Leandro, proprietário da empresa.

Hoje, além de acompanhar a evolução tecnológica, os profissionais do Leandro's procuram incomodar o menos possível as crianças e os convidados. Desta forma, a espontaneidade no vídeo fica garantida.

Na hora de editar, o tratamento é dado em 3D. “Animamos carrinhos, bolinhas quicando. Fica muito divertido!”, conta. O material fica com cerca de 50 minutos de duração. O clip retrospectiva, com seis a sete minutos, é montado com cerca de 70 fotos.

A entrega é feita com vinte a 35 dias em mídia digital. Caso o cliente queira, a Leandro's faz cópias em VHS.

A empresa Photo Kids - especializada em fotografia infantil - tem também uma equipe de vídeo - a Vídeo Kids -, que há um ano é treinada para lidar com crianças de todas as idades. “É preciso ter paciência e atenção para flagrar situações legais e não perder nada”, conta Ricardo Storelli, proprietário da empresa.

Para garantir a naturalidade de quem aparece no vídeo, além da equipe não conduzir as cenas, o equipamento é todo digital e, por isso, não é preciso usar iluminação forte. “Não chama a atenção e, como não trabalhamos com fios, o profissional tem mais agilidade”, explica Ricardo.

Entretanto, o mais importante para a Vídeo Kids é mostrar, para o cliente, que assistir a um filme de festa pode ser muito atraente. “Assistimos a gravação inteira e escolhemos as melhores cenas para que o cliente veja a festa de forma reduzida, mas completa”, garante.

A edição é personalizada e os pais podem opinar sobre mensagens e músicas. No menu do DVD, quatro ou cinco ícones distribuem os momentos mais marcantes e uma personagem criada pela equipe da Vídeo Kids faz a abertura.

O clip retrospectiva montado pela empresa dura de seis a sete minutos e é feito com cerca de 50 fotos. Esse material, após exibido em telão, é incluído na edição final. Em 30 dias úteis, o DVD está pronto e é entregue com disco e estojo personalizados.

Na Foto Designer, o aniversariante é prioridade das lentes da equipe, e o show da festa é gravado na íntegra e inserido no filme sem cortes. Este momento e o do parabéns são os únicos cujos áudios são mantidos. As demais cenas ganham uma trilha sonora, que pode ser escolhida pela empresa ou pelos pais.

“Temos um padrão, mas nem por isso o produto final fica sem personalização. Pelo contrário, a abertura do DVD, o disco e o estojo são feitos com o tema da festa e a foto do aniversariante”, explica Leandro Quintão dos Santos, proprietário da Foto Designer.

Os três cinegrafistas da empresa também são os editores de imagem. “Facilita muito o trabalho, pois como eles mesmos gravaram, já sabem quais são os melhores momentos”, garante Leandro. O trabalho é todo feito em equipamento digital, sem fios ou cabos e pouca luz. O filme editado fica em média com 1h15 de duração e é entregue em 40 dias.

 

A MAGIA DA DECORAÇÃO

Bolo, balões, docinhos, brinquedos e brincadeiras e outros detalhes deliciam gerações no mundo todo. Mas não é só isso. Mesas, cenários e painéis também são ingredientes infalíveis para encantar adultos e crianças nas festas de aniversário.

A vontade e a imaginação dos filhos somados ao entusiasmo dos pais transformaram as festas infantis em um mundo de sonhos. Para agradar a criançada, toalhas iluminadas, bonecos que se movem e até personagens infantis reproduzidos em tamanho natural adornam todos os cantos do salão: em casa ou no buffet.

Uma boa decoração pode ser realizada por empresas especializadas. Algumas, com longa experiência no mercado, até orientam aos pais sobre o tema a ser escolhido quando a criança ainda é muito pequena para optar. Entre os preferidos pela garotada estão os inspirados nos desenhos e filmes da moda e, claro, nos eternos Branca de Neve, Cinderela, Batman e Aladin.

Meninos e meninas têm gostos diferentes e na hora da festa querem uma decoração exclusiva. De acordo com o gosto deles e delas, a revista Festa Etc Kids selecionou alguns temas. Escolha o seu.

 

A festa é delas

Que mãe não fica encantada e superenvolvida ao folhear os álbuns de decoração para a festa da filha? São inúmeras possibilidades, sempre delicadas e encantadoras, como Princesas, Moranguinho, Pequena Sereia e Bonecas.

Com casinhas de madeira, bonecas importadas e nacionais, carruagem e cavalo, um coreto que gira e iluminação, a mesa de A Princesa e a Plebéia, da artista plástica Meire Céspede, é um sonho. “Essa mesa é alugada para decorar festas de crianças de zero a dez anos”, conta Meire. Para criar e confeccionar essa decoração, ela levou dois meses e meio. E para atender aos inúmeros pedidos, fez duas mesas com esse tema.

Meire atua no mercado de decoração de festas infantis há 18 anos e oferece cerca de 80 temas decorativos. Com mais de 200 clientes por mês, a maioria em buffets, ela conta com uma equipe de montagem e outra de manutenção, que vistoria todo o material tão logo retorna da festa.

 

Alice no País das Maravilhas é outro tema encantador que pode ser encontrado na Art’s & Tok’s. A decoração é feita sobre uma mesa de quatro metros toda iluminada, com a Alice num jardim com fonte de água e a casa de onde saem as pernas e os braços da personagem representando o episódio quando ela toma a poção mágica. Não ficam de fora a rainha, as cartas e outros. Um painel de fundo completa a cena.

“Por ser um tema clássico, geralmente, quem escolhe é a mãe para meninas de até dois anos. Às vezes, a criança chama-se Alice, então o tema também é aproveitado”, conta Andréia Roberta Rodrigues, gerente de vendas da empresa.

Há 17 anos no mercado, a Art’s & Tok’s decora 50 festas por mês, a maioria em domicílio. Entre os temas recentes e destacados pela procura, Andréia cita Barbie Rapunzel, Liga da Justiça, Homem Aranha, Cocoricó, Fundo do Mar, Hello Kitty e Os Incríveis. A equipe que confecciona as mesas leva de sete a dez dias para deixá-las prontas.

A partir dos três anos as crianças já querem escolher o tema da decoração. Isso não impede que os pais queiram dar uma “ajudinha”. “Um pai fanático por futebol ou Guerra nas Estrelas faz de tudo para convencer o filho a optar pelo que ele quer, por exemplo”, conta Cássia Guimarães, proprietária da Viva Festa. Mas nem sempre é fácil conseguir. “Uma menina gostou tanto da Minie House, mas como a decoração não estava disponível para a data que queria, a mãe resolveu mudar a festa para outro dia”, completa.

Assim como todas as outras decorações da Viva Festa, a Minie House inclui mesa, cenário e painel. É tudo iluminado e os bonecos de pelúcia e o bolo dentro do forno da Minie House têm movimento. Para atender a crianças menores, a empresa acaba de lançar a decoração das Princesinhas Baby.

Para construir esses sonhos, a empresa conta com um grupo encarregado pela pintura, outro pela iluminação, mais um pela montagem e ainda outro pela manutenção, que também é feita na hora. “O pessoal da montagem sai para a festa com uma maletinha para consertos rápidos”, explica.

Com 15 anos de experiência, a empresa tem uma única mesa para os 65 temas disponíveis. Mesmo assim consegue atender a cerca de 200 festas por mês.

Na Magia do Brilho, todos os 50 temas são vistoriados e retocados antes de serem guardados. “Às vezes, as decorações são encomendadas em cima da hora. É preciso deixar tudo pronto”, explica a artista plástica Nadia Maria Lembo Magro, proprietária da empresa.

Entre as decorações mais solicitadas na Magia do Brilho, além dos clássicos Corcunda de Notre Dame, Flinstones e Cinderela, estão a da Hello Kitty, Princesas, Barney e Hot Weels. Todas elas são elaboradas por Nadia e confeccionadas por uma equipe de seis pessoas. “É tudo feito com muito capricho!”, conta.

Acostumada a realizar festas em domicílio, há uma ocasião que Nadia nunca esquece. “A aniversariante estava tão doentinha que pouco saía da cama, então a mãe resolveu fazer a surpresa: contratou nosso serviço. Depois de tudo pronto a menina chegou e ficou tão feliz que me deixou emocionada!, lembra.

 

A festa é deles

Escolher o tema da decoração da festa do filho não é tarefa fácil. Geralmente, os pais evitam temas com motivos de luta, tão adorados pelos meninos. Outra dificuldade é que as personagens preferidas por garotos não são tão meigas quanto as escolhidas pelas meninas. Mas não é preciso muito para encontrar uma solução que agrade a todos.

Para os menores, de zero a dois anos, a Kiarte tem muita procura pela decoração Fundo do Mar. É uma mistura de elementos e seres marinhos que encantam as crianças. “São personagens opcionais como o Bob Esponja e o Nemo, além de bichinhos de pelúcia, navio que acende, cachoeira com água de verdade, concha que abre e fecha e dois peixinhos que também se movimentam. Os meninos adoram!”, explica Gisele Martins Vaz, sócia-proprietária da empresa.

As mesas decoradas da Kiarte são do tamanho certo para atender a festas em domicílio e não têm duplicadas. “Temos uma mesa por tema”, conta Gisele. Há 17 anos no mercado, a empresa atende hoje a cerca de 50 festas infantis por mês. “Sabemos que os pais não gostam de alguns temas que os meninos adoram. Mas depois que a criança faz três anos fica difícil convencê-la a mudar de idéia porque elas acreditam que o boneco é a própria personagem”, explica.

 

“A mãe tenta de tudo! Certa vez, a mãe queria Batman como tema, mas o filho preferia Power Rangers. Uma semana depois ela conseguiu que o menino escolhesse Batman para sua festa”, lembra Luciana Ferreira, proprietária da Aninha Festas. Para ela, os pais também se realizam na festa do filho e, por isso, querem participar intensamente da escolha de todos os detalhes. Conforme as crianças crescem fica mais difícil fazê-las mudar de idéia e, por isso, os argumentos ficam cada vez mais fortes. “A mãe aluga filmes, compra figurinhas e tudo o mais da personagem-tema preferida até o filho gostar e acabar aderindo à escolha”, explica Luciana.

A empresa, que atua há oito anos, atende a cerca de 60 festas em domicílio por mês e inclui no seu trabalho a montagem de painel, mesa e balões na fachada. A manutenção do material é realizada semanalmente, antes de sair para a festa.

Com mais de 40 temas disponíveis e seis mil itens de decoração, nacionais e importados, a loja de decorações Rica Festas tem opções diferentes, para comprar, e kits de decoração com balões, para alugar. “O tema Espaço coordenado com personagens da Toy Story é muito apreciado para decorar festas de meninos de dois a nove anos”, explica Elisangela Rinaldi, coordenadora das lojas. Colunas que apóiam planetas e foguetes ajudam a deixar a mesa ainda mais atraente.

Outros temas também fazem grande sucesso nos pacotes oferecidos pela Rica Festa. É o caso do Pirata, Animais, Safári e Floresta. Além dos pacotes prontos, as quatro lojas disponibilizam um profissional para visitar o local e fazer um orçamento para realizar uma festa personalizada.

Na Disk Festas as decorações são elaboradas e confeccionadas na própria empresa. “Apenas o escultor é terceirizado para fazer novos temas”, conta a artista plástica Denise Martins Marino. As esculturas são produzidas em isopor revestido com fibra para evitar deterioração.

Há 25 anos no mercado, Denise verifica que há temas que são escolhidos conforme a época do ano. “Mickey Hawaí só sai no verão”, diz. Em compensação Os Incríveis é muito procurado o ano todo. Essa decoração inclui cenário de chão, mesa de bolo, mesas laterais com espaço para doces e o robô.

Denise concorda que as crianças querem escolher o tema da própria festa a partir dos três anos. Por isso, orienta aos pais que deixem os temas de Super-heróis para quando a criança estiver maior e puder optar. Até lá vale Piu Piu, Barney e outros.

 

Para eles e elas

Alguns temas agradam tanto a meninos, quanto a meninas. Os de filme costumam ser neutros e muito procurados por crianças maiores de ambos os sexos. É o caso do Scooby Doo, da Estação Festa. Criado em 2002, o tema baseado no primeiro filme ainda sai muito todos os meses.

“Já decorei festas de meninos e meninas de um a dez anos com esse tema”, fala Eduardo Cardoso, administrador da Estação Festa. A mesa é revestida com um material que imita gramado, mar e praia. Sobre ela, bichinhos de pelúcia originais, importados da Disney, castelos, hotel mal-assombrado, caverna, casinha do feiticeiro e píer contam a história que encanta as crianças. Faz parte da decoração uma tela de lona, que mede 4m X 2m, com o desenho de toda a turma junta, e o castelo ao fundo. No chão, completam a decoração, dois bonecos de chão de fibra de vidro: o Salsicha e o Scooby Doo.

Na Estação Festa são oferecidos cerca de vinte temas e há uma mesa de cada. “Só tenho um tema em duplicidade: Os Incríveis. Isso porquê o cliente queria de qualquer forma a minha decoração quando ela não estava disponível e tive que reproduzi-la em uma semana”, conta Eduardo.

Outro tema que promete atrair meninos e meninas com mais de oito anos é o da Copa do Mundo. “Em ano de campeonato mundial, a procura por esse motivo aumenta, tanto para meninas, quanto para meninos. Nós aperfeiçoamos sempre a decoração e usamos o símbolo da Copa do Mundo do ano em questão”, conta a artista plástica Ivani Aparecida Neublum, proprietária da Vivo Desejo.

Por essa razão, esse tema ficou pronto em apenas 15 dias. “Quando o tema é novo, podemos levar até três meses para finalizá-lo”, explica Ivani. A decoração da Copa do Mundo inclui fachada, som, cenário e mesa. A Vivo Desejo tem quase 80 temas disponíveis e até três mesas iguais para atender as mais de 300 festas por mês, a maioria em buffets.

Há 23 anos no mercado, Ivani acompanha as novidades de perto. “Faço pesquisa, viajo para a Disney...”, enumera. Para 2006, ela promete lançar temas diferentes e sem personagens, para atender ao público pré-adolescente. Entre as novas idéias estão Abelha e Lápis de cor.

 

 

 

Se meninas também gostam de futebol, por que meninos não podem querer uma festa com a Turma da Mônica? A Divina Doçura sempre aluga esse tema, que vem com réplicas grandes das personagens, para garotos. “O aniversariante gosta tanto que, certa vez, não conseguimos sair da festa com os bonecos. Precisamos voltar lá no dia seguinte para buscá-los”, lembra Cida Giro, proprietária da empresa.

O ainda atual Cocoricó também faz a cabeça da garotada que tem até quatro anos. Essa decoração tem, além da mesa, as peças de chão, que são um deslumbre para os pequenos.

 

 


voltar para arquivo